Um ano após lançamento, nenhuma família do Pará recebeu Cartão Reforma

terça-feira, 14 de novembro de 2017 às 09:47
Programa é voltado para famílias de renda mensal de até R$ 2.811 para que reformem suas residências. – Foto: Divulgação

Um ano após o lançamento, o Cartão Reforma não beneficiou ainda nenhuma família do Pará. Segundo o Ministério das Cidades, que coordena o programa social, com meta de atender 182 mil famílias até o fim de 2018, quando termina o governo Michel Temer, só foram contempladas, até agora, 150 famílias de um bairro de baixa renda de Caruaru, em Pernambuco. 

O Cartão Reforma foi lançado oficialmente em 9 de novembro do ano passado em cerimônia no Palácio do Planalto. O programa é voltado para famílias de renda mensal de até R$ 2.811 para que reformem suas residências. Em média, os beneficiários terão crédito de R$ 5.000 para adquirir materiais de construção, mas os recursos podem chegar a R$ 9.646,07. 

Ontém (13), o governo promoveu uma cerimônia no Planalto para entregar simbolicamente o cartão reforma para três pessoas que representaram os primeiros beneficiados. Embora estejam garantidos entre os eleitos para participar do programa, o dinheiro ainda será entregue para essas famílias em outra solenidade em Caruaru. 

De acordo com os dados repassados pela Pasta das Cidades, estão previstos para o Estado do Pará, R$ 58.236.587,43 para o biênio 2017/2018 para o Cartão Reforma mais R$ 8.735.488,11 para Assistência Técnica contabilizando um limite total de R$ 66.972.075,54. Quando foi lançado, a meta do Ministério das Cidades era atingir 100 mil famílias em todo o País. 

Em texto no portal do programa de julho deste ano, a pasta informa que a meta era atender entre 85 mil e 120 mil famílias ainda em 2017 e que 1.930 municípios estariam aptos a participar do programa em uma primeira fase. Prioridade O governo também autorizou hoje a entrega do Cartão Reforma a famílias de cinco Estados em situação de calamidade pública por causa de enchentes – Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Alagoas e Pernambuco. 

A assinatura da portaria foi feita em solenidade no Palácio do Planalto com a presença do presidente da República, Michel Temer (PMDB), e do até então ministro das Cidades, Bruno Araújo (PSDB), entre outros titulares de pastas e políticos.

(ARARA AZUL FM)

-- Publicidade --

Comentários no Facebook