Alunos e pais do CPM XI voltam às ruas contra mudanças sugeridas pela Seduc

sábado, 9 de novembro de 2019 às 12:38

AUGUSTINÓPOLIS – Pais e alunos do Colégio Militar XI (CPM  XI) de Augustinópolis voltaram pela segunda vez às ruas para protestarem contra a medida do governo em transformar os CPMs em Escolas Cívico Militar, substituindo o processo seletivo dos novatos para cadastro on-line ou via telefone, assim como ocorre atualmente nas demais escolas da rede estadual. Faixas e cartazes exibiam a contrariedade dos manifestantes.

Publicidade

Os alunos e pais rejeitaram a proposta desde o momento que elas foram anunciadas pela secretária de Educação, Adriana Aguiar. No entender da maioria dos alunos e pais o processo seletivo exclui quem mora longe dos colégios militares ou em outras cidades não tem chances de ingressar neles. “Somente o processo seletivo dará realmente oportunidade para todos que se dedicaram e desejam ingressar no Colégio Militar, e no meu entender e dos colegas é a forma mais justa e democrática de termos em nossas escolas alunos de outras cidades que vejam nos CPMs modelo de educação e disciplina”, argumentou o jovem Pedro Timothéo, aluno do oitavo ano matutino.

Outra grande preocupação despertada nos alunos e nos pais é quanto a mudança de nomenclatura que segundo eles irá alterar o regimento disciplinar aplicado nos CPMs dirigido por Policiais Militares. “Eu acredito que o regimento interno será de fato alterado ou mesmo não existirá. Nem a Seduc nem o governo é claro neste assunto, editando por exemplo um decreto normatizando que Colégios Militares continuarão com o mesmo perfil que é amado e defendido pelos Alunos”, disse Raimundo Nonato, um dos pais que acompanhou o filho nas manifestações.

Manifestação percorreu as principais ruas de Augustinópolis no fim da tarde de sexta-feira, 08 de novembro. – Fotos: Paulo Palmares/ VB

TRAJETO

A concentração dos pais e alunos iniciou por vota da 17h, desta sexta-feira, 08, em frente o CPM XI, onde cantaram o Hino Nacional e outras músicas do cancioneiro dos alunos, seguiram em direção ao bairro Boa Vista, passaram pelo mercado, centro da cidade e finalizaram na praça Ary Valadão.

OUTRO LADO

O Governo do estado tem defendido as mudanças em razão de convênio que permitirá cada Escola Cívico-Militar receber em torna do de R$ 1.000,000,00 (um milhão de reais ano) e afirmando que não haverá mudanças no regimento interno da CPMs.

(Redação Voz do Bico)

-- Publicidade --

Comentários no Facebook