Cem anos após fim da Primeira Guerra Mundial, batalha sangrenta continua fazendo vítimas

sábado, 29 de dezembro de 2018 às 09:57
Cena da batalha de Passchendaele Foto: Reprodução

Oficialmente, a Primeira Guerra Mundial terminou em 11 de novembro de 1918. Porém, mais de cem anos depois, o campo da batalha de Passchendaele, em Ypres (Bélgica), parece continuar ativo, provocando mais mortes.

Frequentemente, especialistas do Exército belga são chamados à região para recolher terríveis “lembranças” de um dos mais sangrentos embates do confronto mundial. Já foram encontrados intactos bombas (incusive com gás venenoso), granadas, munição de pequeno porte e capacetes das forças de Alemanha, Reino Unido e França.

A equipe antibomba chega a receber 10 chamadas por dia para retirar material bélico de terrenos. Só no ano passado foram recolhidas 250 toneladas de munição!

Desde o fim do conflito, 260 pessoas foram mortas acidentalmente em Ypres com a detonação de munição abandonada. Outras centenas ficaram feridas – incluindo mutiladas.

Limpeza de terreno feita por esquadrão antibomba em Ypres Foto: Reprodução/Facebook

(PAGE NOT FOUND)

-- Publicidade --

Comentários no Facebook