Vídeo: queda de meteoro durante o dia assusta moradores da Bahia

quinta-feira, 7 de janeiro de 2021 às 11:51
Meteoro avistado no céu de cidades da Bahia. – Foto: Divulgação

No último sábado (2), moradores da Bahia puderam escutar um forte barulho vindo do céu que, segundo pesquisadores, foi ocasionado pela queda de um meteoro. A passagem da rocha teria acontecido por volta das 16h e pôde ser vista na região Centro-Sul em cidades como Brumado, Cristalândia, Dom Basílio e outras.

Relatos de moradores assustados foram publicados no Twitter. O susto se deu pelo fato de o evento ter acontecido em plena luz do dia. A Brazilian Meteor Observation Network (Bramon) divulgou um vídeo onde mostra a passagem do meteoro e explicou que o bólido, como é chamado o efeito, foi captado entre 15h50 e 16h.

Publicidade

Segundo nota divulgada pela instituição, como na região “não havia nenhuma nuvem de tempestade capaz de gerar um relâmpago, podemos concluir que esse flash detectado pelo instrumento GLM do GOES-16 [satélite meteorológico] foi gerado pela passagem do meteoro que também gerou o estrondo sônico ouvido por vários moradores da região”.

O vídeo divulgado pela Bramon foi registrado em uma câmera no município de Nova Redenção. O bólido diurno, de forma resumida, é o nome dado quando uma rocha espacial explode ao atingir camadas mais baixas e densas da atmosfera. Dessa forma, a energia liberada produz um barulho que tem o nome de estampido sônico.

Meteoro possuía trajetória não identificada

Não foi possível detectar, entretanto, a trajetória da rocha espacial.  Os dados estão sendo analisados para determinar a trajetória do objeto. Os pesquisadores acreditam, ainda, que o meteoro seja de grandes proporções e que parte dele possa ter caído no solo da Bahia.

“Pelo que já temos, podemos concluir que a velocidade dele foi de pelo menos 65 mil km/h. Ao que tudo indica, foi provocado por uma rocha espacial com tamanho mediano, entre 30 e 80 cm com massa de até uma tonelada. Mas isso é uma estimativa. Ainda não temos dados suficientes para cálculos mais precisos”, disse Marcelo Zurita, diretor técnico do Bramon.

(OLHAR DIGITAL – Via: UOL (Tilt))

-- Publicidade --