Tocantins adere à campanha global para eliminação da Hanseníase

quinta-feira, 20 de janeiro de 2022 às 15:35
21 Visualizações

TOCANTINS – O Tocantins, por intermédio da Secretaria de Estado da Saúde (SES-TO) e Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems/TO), aderiu nesta quinta-feira, 20,  a Campanha global “Não esqueça a hanseníase”.  Uma iniciativa liderada pelo embaixador da Boa Vontade da Organização Mundial da Saúde (OMS), Yohei Sasakawa, que no Brasil é conduzida pelo Movimento pela Reintegração das Pessoas Atingidas pela Hanseníase (Morhan). A campanha tem o objetivo de chamar a atenção de governos, organizações e da população para a importância de manter as ações de controle da Hanseníase durante a pandemia de Covid-19.

No mundo, o Brasil ocupa o segundo lugar em prevalência da hanseníase, atrás apenas da Índia, com mais de 30 mil novos casos identificados a cada ano. Já o Tocantins é considerado um estado hiperendêmico, ou seja, quando a transmissão é intensa e persistente, atingindo todas as faixas etárias.  Em 2020, o Tocantins diagnosticou 868 novos casos de hanseníase, já em 2021 foram 759 casos. Na população menor de 15 anos, o Tocantins diagnosticou 35 novos casos de hanseníase em 2020 e 34 em 2021.

Publicidade

“A Hanseníase é uma doença silenciosa, negligenciada, causada por uma bactéria. A hanseníase é caracterizada, principalmente, por lesões na pele e nervos periféricos, com perda de sensibilidade ao calor, ao toque e à dor.  Uma doença que, apesar dos avanços da medicina, ainda atinge milhares de pessoas em todo o mundo não pode ser esquecida, esta campanha veio fortalecer o nosso trabalho”, reforça a coordenadora Estadual de Controle da Hanseníase, Regina Maria Figueiredo Garcia Teixeira.

“A hanseníase tem cura e, uma vez iniciado o tratamento, deixa de ser transmissível. Por isto é fundamental o diagnóstico precoce, inclusive com busca ativa. No Estado incentivamos todos os municípios a realizar ações para controle desta doença. Aderir a esta campanha global é mais um incentivo para o desenvolvimento das ações nos nossos municípios”, disse o Secretário de Estado da Saúde, Afonso Piva Santana.

Já o presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde, Rondinelly da Silva e Souza, reforça que “as equipes municipais de Saúde, sobretudo as que atuam na Estratégia de Saúde da Família (ESF), estão atentas a possíveis casos, a campanha vem salientar a necessidade de todos prestarem atenção nos sinais e sintomas da doença, principalmente no nosso Estado, com alto índice de contaminações”.

(SECOM TO)

-- Publicidade --