Tocantins oferta atendimento para pacientes com Doença Falciforme pelo SUS

domingo, 19 de junho de 2022 às 12:15
34 Visualizações
O SUS oferece os exames necessários para diagnóstico da doença falciforme. Divulgação/Saúde

TOCANTINS – O dia 19 de junho é o Dia Mundial de Conscientização sobre a Doença Falciforme, uma doença com grande prevalência no país e no mundo, que no Tocantins conta com o atendimento integral pelo Sistema Único de Saúde (SUS). No Estado, o tratamento é feito nos ambulatórios de Hematologia da Hemorrede Tocantins, localizado no Hospital Geral de Palmas (HGP) e no Hemocentro de Araguaína. O fluxo de acesso é via rede de assistência do SUS, totalmente gratuito, iniciado nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e coordenado pelo Sistema de Regulação Estadual.

As unidades de Hematologia da Hemorrede Tocantins possuem equipes multiprofissionais capacitadas, que incluem: médico hematologista, médico pediatra, fisioterapeuta, psicólogo, nutricionista, serviço social, odontologia, laboratório e equipe de enfermagem, que atuam de forma integrada, para garantir atendimento de qualidade ao usuário. Atualmente existem 743 pacientes cadastrados no Tocantins.

Publicidade

A Doença Falciforme é uma doença genética e hereditária que se caracteriza por uma alteração nos glóbulos vermelhos, que perdem a forma arredondada e elástica, adquirindo o aspecto de uma foice (daí o nome falciforme), o que dificulta a passagem do sangue pelos vasos e, consequentemente, a oxigenação dos tecidos do corpo.

O diagnóstico pode ser feito logo no início da vida de uma criança, como explicou a técnica da Diretoria de Atenção Especializada, da Secretaria de Estado da Saúde (SES-TO), Rafaela Sousa. “Na triagem neonatal do recém-nascido é realizado teste do pezinho, exame feito na UBS. Caso apresente alguma alteração para a patologia o paciente é encaminhado  para que seja feito o exame confirmatório,  o Eletroforese de Hemoglobina, nos ambulatórios da Hemorrede, que também oferecem o tratamento. As unidades repetem este exame após seis meses, de acordo com os protocolos do Ministério da Saúde”, disse.

A enfermeira do Ambulatório de Hematologia do HGP, Jaqueline Ourique Picoli, pontua que o acompanhamento dos pacientes é ambulatorial. “As consultas são eletivas e previamente agendadas, com os médicos e profissionais especialistas. Em caso de urgência e emergência esses pacientes podem buscar atendimento nas Unidades de Pronto Atendimento e hospitais de referências”, detalhou.

Medicações

Além do acompanhamento multiprofissional, os pacientes têm acesso a medicamentos específicos como o ácido fólico, disponibilizado pela rede municipal de saúde, o feroximetil pericilina potássica, entregue pelo ambulatório de hematologia, a hidroxiuréia na Assistência Farmacêutica Estadual e outros medicamentos também usados no tratamento, disponibilizados de acordo com a conduta médica adotada.

Sintomas

A Doença Falciforme pode se manifestar de forma diferente em cada indivíduo. Uns têm apenas alguns sintomas leves, outros apresentam um ou mais sinais. Os sintomas geralmente aparecem na segunda metade do primeiro ano de vida da criança e podem se manifestar como crises dolorosas, palidez, cansaço, icterícia, coloração amarelada na pele e no branco dos olhos, síndrome mão-pé, inchaço em punhos e tornozelos, comum até dois anos de idade, período de maior tendência às infecções.

(SECOM-TO)

-- Publicidade --