UFT divulga orientações sobre o coronavírus e suspende atividades

terça-feira, 17 de março de 2020 às 08:52
Coronavírus (COVID-19). – Foto: Tumisu por Pixabay

O Comitê de Governança da Universidade Federal do Tocantins (UFT) reuniu-se nesta segunda-feira, 16. Em pauta, os últimos dados relacionados à pandemia de Covid-19 (novo Coronavírus), o impacto sobre a comunidade universitária e as orientações dadas pelos ministérios da Educação e da Economia (IN nº 19/2020), além do decreto estadual nº 6065/2020. Após reuniões técnicas do Comitê de Governança e do Comitê Técnico-Científico, a Reitoria deliberou que:

1. As atividades acadêmicas presenciais como aulas, projetos de extensão e seminários estão suspensas a partir de 16 de março de 2020. Estas poderão ser substituídas por atividades domiciliares, em ambientes virtuais e outros, mediante a orientação de um plano aprovado pelos colegiados; estratégias para sua implementação serão divulgadas posteriormente. Os diretores de câmpus serão responsáveis pelo acompanhamento de todas as ações. As colações de grau do Câmpus de Palmas estão suspensas e os alunos que necessitarem poderão colar grau em Gabinete, mediante solicitação à Secretaria Acadêmica;

Publicidade

2. Concursos públicos já programados, a princípio, serão realizados. Os candidatos precisam estar atentos às novas informações que serão divulgadas no portal da UFT;

3. As atividades da Pós-Graduação terão suas aulas presenciais suspensas. Serão mantidas as bancas de qualificação e de defesa de dissertação e de tese, bem como as bancas de promoção docente, com o indicativo do uso de recursos a distância. Em relação às atividades de pesquisa, os laboratórios devem identificar as atividades essenciais e as que podem ser reduzidas/suspensas. O foco deve ser nas atividades que não podem ser interrompidas. Somente os próprios laboratórios serão capazes de identificar o que é essencial e não passível de interrupção;

4. Os Restaurantes Universitários (RUs) estarão em funcionamento e atenderão, preferencialmente, os estudantes beneficiários da política de assistência estudantil da Universidade;

5. Exclusivamente no período de suspensão, não haverá atendimento ao público em nenhum dos ambientes administrativos das unidades acadêmicas e administrativas da Universidade, podendo ser aplicado o trabalho remoto e/ou flexibilização de horário (quando couber), sendo os gestores responsáveis pelo acompanhamento da execução do serviço em cada unidade. Em setores que não seja possível o trabalho remoto, cabe a seu gestor definir a necessidade da atuação presencial. Por força de legislação, os serviços essenciais não poderão ser paralisados. As chefias irão acompanhar as atividades e deverão colocar o código 22222 (trabalho externo), no Sistema de Controle de Ponto (Sisref);

6. Os gestores dos contratos de prestação de serviços deverão notificar as empresas contratadas quanto à responsabilidade destas em adotar todos os meios necessários para cumprimento das regras estabelecidas pelo Ministério da Saúde e conscientizar seus funcionários quanto aos riscos do Covid-19, estando as empresas passíveis de responsabilização em caso de omissão que cause prejuízo à Administração Pública.
A qualquer momento o Comitê de Governança poderá apresentar novas recomendações. O Comitê Gestor Técnico-Científico avaliará a situação diariamente.

Além do exposto acima, a UFT reforça à comunidade acadêmica os cuidados básicos de higiene para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo Coronavírus:

  • Lavar frequentemente as mãos com água e sabonete, alternativamente higienizar as mãos com álcool líquido ou em gel;
  • Ao tossir ou espirrar, cobrir o nariz e boca com lenço ou com o braço, e não com as mãos;
  • Evitar tocar olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas. Ao tocar, lave sempre as mãos como já indicado;
  • Não compartilhar objetos pessoais;
  • Evitar aglomeração de pessoas, sobretudo em ambientes que onde não seja possível garantir a ventilação adequada;
  • Evitar viagens para fora do Estado. Se o fizer, observar as regras indicadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

(Dicom/UFT)

-- Publicidade --

Comentários no Facebook