Assaltantes morrem ao trocar tiros com militares

sábado, 15 de abril de 2017 às 21:42
242 Visualizações

Assaltantes foram mortos durante troca de tiros com a Polícia Militar (PM) no interior do Maranhão. Os casos foram registrados nas cidades de Turiaçu (distante aproximadamente 245 km de São Luís) e em Balsas, no sul do estado (distante aproximadamente 800 km da capital maranhense). No município de Turia­çu, o criminoso morreu durante uma perseguição após roubar o telefone celular de uma vítima. O caso foi registrado na noite de segunda-feira, 10.

A vítima procurou a guarnição da Polícia Militar para informar que havia sido abordada por dois homens, que estavam em uma motocicleta modelo Titan, armados de revólver. Os assaltantes roubaram o celular e em seguida fugiram.

Publicidade

A guarnição saiu em diligências em companhia da vítima, na tentativa de localizar os criminosos, que foram avistados no povoado Rio Grande. Ao receber voz de prisão, efetuaram disparos contra os militares, ocasionando uma intensa troca de tiros.

Naquele momento, os assaltantes conseguiram escapar, entrando em um matagal, abandonando a motocicleta. Foi feito o cerco na região, com o apoio de militares das cidades de Cedral e Mirinzal.

Por volta de 2h de on­tem, na MA-304, no povoado Belo, houve um novo confronto e um dos criminosos, identificado apenas como Waldenison, foi atin­gido por um disparo. Ele ainda foi socorrido, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na unidade de saúde de Turiaçu. O seu companheiro conseguiu escapar.

Balsas
Já na cidade de Balsas, um ho­mem identificado como Jackson Wilk Abreu da Costa, de 30 anos, foi morto após reagir a uma abordagem feita pela equipe da Força Tática no bairro São Caetano. De acordo com a polícia, o homem teria trocado tiros com os policiais e um dos disparos o atingiu. Ele não resistiu aos ferimentos.

No momento da abordagem, Jackson Wilk estava na companhia de outras duas pessoas, que conseguiram fugir. Conforme mos­tram as investigações da polícia, contra Jackson Wilk pesava uma série de acusações: ele era presidiário, cumpria pena usando uma tornozeleira eletrônica e já tinha várias passagens pela polícia por assalto à mão armada e roubo a residência. Em algumas das suas ações, as vítimas eram trancadas e agredidas.

-- Publicidade --

Comentários no Facebook