A discriminação contra as pessoas com deficiência no Brasil

terça-feira, 21 de setembro de 2021 às 16:25
Anna Laura. Foto: Arquivo pessoal.

*Por Anna Laura Castro Sousa (adaptado)

Em seu livro intitulado “Utopia”, o filósofo Thomas More descreve um reino-ilha imaginário onde a sociedade é organizada de maneira justa e perfeita. Pois bem, se a obra fosse escrita no contexto brasileiro atual, a ficção contemplaria discussões acerca do capacitismo no território nacional, uma vez que a reflexão a respeito do preconceito faz parte de um ambiente justo.

Publicidade

Um fenômeno que tem suas raízes no pensamento de superioridade, capacitismo é a crença de que pessoas com deficiência são inferiores ou incapazes. Por exemplo, a cidade-estado Esparta, conhecida por sua supremacia militar durante a Antiguidade Clássica, visando seu crescimento guerreiro, jogava de penhascos bebês que aparentavam ter alguma deficiência, pois acreditava-se que eles não serviriam para potencializar o exército. De maneira semelhante, o capacitismo se mostra em atitudes discriminatórias praticadas atualmente no Brasil.

No livro Todos contra todos, o historiador brasileiro Leandro Karnal demonstra que o preconceito da sociedade é originado na crença de supremacia perante o objeto inferiorizado. Sendo assim, o capacitismo está associado ao conceito de que pessoas que não possuem deficiências são superiores aos indivíduos que as têm, colocando-os em uma posição menos elevada socialmente.

Portanto, é necessário que medidas sejam tomadas para atenuar esse problema. Assim, cabe ao Ministério da Educação introduzir nas instituições escolares brasileiras atividades como dinâmicas, debates e rodas de conversa para tratar sobre o assunto. Por meio da inserção dessas ações na base comum curricular, é possível incentivar precocemente o conhecimento e o respeito para com pessoas deficientes. Além disso, as empresas de produções cinematográficas e televisivas podem criar ficções que protagonizem a narrativa desse grupo a fim de conscientizar o coletivo nacional.

Anna Laura Castro Sousa é estudante do ensino médio em Palmas.

-- Publicidade --