A virada brasileira

segunda-feira, 22 de abril de 2024 às 08:50
684 Visualizações
Foto: Divulgação

*Por Angelo Cavalcante

É claro que há muito, muito a ser feito, mas, sejamos sinceros, as coisas melhoraram e seguem melhorando…

Publicidade

Reparem…

…Finalmente, desde 2016, o país entra em promissora e positiva espiral de ascenso econômico e que inexoravelmente o torna dos principais destinos de investimentos do mundo.

Dados tabulados e conferidos do jornal Valor Econômico contam que, por exemplo, em 2023, o Brasil fora o segundo país e que mais captou negócios, ficando atrás apenas e apenas dos Estados Unidos.

Com essa dinâmica, a “Tropicália”, subiu três posições no ranking dos países com mais atração e possibilidades para negócios da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento (OCDE).

Mais…

…A PNAD Contínua revela que o desemprego no Brasil caiu a 7,7% e o país já apresenta as maiores taxas de ocupação em toda sua história.

O novo CAGED mostra que de janeiro a setembro de 2023 foram gerados 1.599.918 postos de trabalho formal, o que totaliza 44.044.343 trabalhadores com carteira devidamente assinada e por todo o país.

No que se refere aos investimentos sociais, apenas em 2023, houve expressivo aumento de 15,6% na comparação com 2022, último ano do infame governo Bolsonaro e de ínfimos 2,8%.

Apenas para o ano fiscal de 2023, no atual governo, o volume de despesas implicou em aumento real de 12,5% nas despesas primárias no comparativo com 2022, com especial ênfase e destaque para o crescimento real das rubricas sociais de:

– Educação: R$ 17,2 bilhões adicionais/crescimento real de 20,3%;

– Saúde: R$ 24,3 bilhões adicionais/crescimento real de 16,6%;

– Benefícios Sociais: R$ 155,7 bilhões adicionais, resultando em efetivo crescimento de significativos 80,4% nas transferências, por exemplo, do Programa Bolsa Família; de 12,4% no Benefício de Prestação Continuada (BPC) e de 51% em Assistência Social;

– Investimentos públicos: R$ 34,5 bilhões adicionais/ crescimento real de 72,5%.

Vejam só…

…Esses não são só dados; não são só números e percentis; mais, bem mais que isso, representam, isso, sim, um esforço concreto e aberto de governo por ressignificar e redefinir a própria gestão pública em favor do povo brasileiro, do seu futuro e seu destino.

E isso nos é absolutamente importante!

Pois bem…

Enquanto a nação é cuidadosa e meticulosamente refeita, golpistas, bandidos, alienados e mercadores/vendilhões da fé, desavergonhadamente se ajuntam para atacar o país, suas conquistas e, é claro, seu povo.

Chamam (continuam chamando…) por golpes, quarteladas e intentonas e, em seu decadente mundo de dramáticas inversões, elevam fascistas e facínoras ao panteão de heróis; sustentam traidores da causa nacional como vultos da liberdade e; por fim, louvam o embuste e a falácia da demagogia, sobretudo, da escancarada demagogia religiosa, como sendo valor, sentido e princípio.

Pelo bem do Brasil, o fascismo deve ser exterminado!

Angelo Cavalcante – Economista, professor da Universidade Estadual de Goiás (UEG), Itumbiara.

O texto acima expressa a visão de quem o assina, não necessariamente do Portal Voz do Bico. Se você quer publicar algo sobre o mesmo tema, mas com um diferente ponto de vista, envie sua sugestão de texto para [email protected]

-- Publicidade --

Comentários no Facebook