Mais de 200kg de drogas são incinerados pela Polícia Civil no sul do Tocantins

quarta-feira, 30 de janeiro de 2019 às 17:02
Foto: Divulgação

GURUPI – A Polícia Civil do Tocantins, por intermédio da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (DEIC), Núcleo Sul, de Gurupi, realizou, na manhã desta quarta-feira (30), em uma cerâmica daquele município, a incineração de 226,5 kg de entorpecentes.

O quantitativo de drogas incineradas foi resultado de todas as apreensões realizadas pela Polícia Civil na região, no ano de 2018, contendo 198,2 kg de maconha, 28 kg de cocaína e crack, 48 comprimidos de ecstasy micro-pontos de LSD.

Conforme ressaltou o delegado Rafael Fortes Falcão, a DEIC Sul foi responsável pela apreensão de 159 kg de maconha, 18 kg de crack, mais de 1kg de cocaína e todos os comprimidos de ecstasy incinerados hoje, o que equivale a um percentual superior à 78% destes entorpecentes.

Além dos policiais civis da DEIC-Sul, o ato de destruição do entorpecente também contou com as presenças do Nucleo de Perícia Criminal, Vigilância Sanitária e integrantes do Poder Judiciário e do Ministério Público Estadual.

Para o delegado, a expressiva quantidade de drogas destruídas representa as boas ações de combate ao tráfico de drogas e à criminalidade em geral, que têm sido realizadas pela Polícia Civil, não só em Gurupi, mas em todos os municípios do Tocantins.

No mesmo sentido, manifestou-se o delegado-geral da Polícia Civil do Tocantins, Rossílio de Souza Correia, para quem a incineração dos mais de 200 kg de entorpecente representa o comprometimento da Polícia Civil no combate à criminalidade e na manutenção de uma sociedade com mais segurança e tranquilidade.

 “As ações que vem sendo implementadas pela Polícia Civil em todo o estado têm possibilitado grandes apreensões, o que resulta em expressivas destruições de drogas, como as realizadas nesta quarta-feira, no Sul do Estado. Isso representa o esforço, a dedicação e o comprometimento da Polícia Civil do Estado do Tocantins no combate e na repressão às organizações criminosas que realizam o tráfico de drogas, bem como outros crimes, que tanto mal causam aos cidadãos do Tocantins”, concluiu o delegado-geral. (Ascom – Secretaria de Segurança Pública) 

-- Publicidade --

Comentários no Facebook