Operação Midas: seis são presos e quase mil munições apreendidas em Sítio Novo

quarta-feira, 26 de setembro de 2018 às 12:18
Foto: Paulo Palmares / VB

Alan Milhomem / Voz do Bico

SÍTIO NOVO – Acompanhando a operação nacional, que visa dar cumprimentos aos mandados judiciais contra autores de roubo e latrocínio, a Polícia Civil do Tocantins deflagrou, na madrugada desta quarta-feira (26), a Operação Midas. No Bico do Papagaio, seis pessoas foram presas na cidade de Sítio Novo, além de duas armas e cerca de mil munições apreendidas.

Na operação, foram presos Paulo Sérgio Santana Silva (Paulinho da horta) e Márcio Silva Santos (Magão da Mirte), ambos são suspeitos de terem matado o homem conhecido como “Lorin”, em julho deste ano. Também foram presos Gilcilon Silva Medrado (Mardone), suspeito de homicídio em 2014; Antônio Francisco da Silva Alves (Tonhão), suspeito de estuprar a filha de dois anos; Júlio Silva Santos, por tráfico de drogas; e Raimundo Peres da Silva (Raimundo Gosolina), que é suspeito de tráfico de armas.

“Gilcilon é suspeito de homicídio em 2014.  O Paulinho horta e Magão da Mirte são apontados como suspeito do homicídio no dia 30 de julho, na cidade de Sítio Novo. As investigações apontam que o crime foi em decorrência de dívidas por tráfico de drogas. Já o Tonhão é suspeito de ter estuprado a própria filha de dois anos de idade”, relatou o delegado Thyago Bustorff.

Foto: Paulo Palmares / Voz do Bico.

Ainda segundo o delegado, todas as buscas tiveram como objetivo encontrar armas de fogo e munições. Em Sítio Novo, com Raimundo Gasolina, a polícia apreendeu mais de mil munições de vários calibres, que segundo o preso, eram para uso próprio. O delegado também informou que, durante o cumprimento de um mandado de prisão, foi encontrada maconha já embalada para venda na casa do suspeito.

“Nós utilizamos os mandados judiciais de prisão temporária e busca e apreensão em que as investigações estavam sob minha presidência e começamos hoje, a partir das 6h, dar cumprimento a esses mandados. Foram, ao todo, quatro mandados de prisão temporária e quatro busca e apreensão. As prisões foram todas em Sítio Novo e as buscas foram três em Sítio Novo e uma em Praia Norte, mas na residência em Praia Norte não encontramos nada”, destacou o delegado.

Todos os presos foram apresentados na Delegacia de Augustinópolis, onde serão interrogados e, após os procedimentos de praxe da polícia, serão encaminhados à Cadeia Pública da cidade.

Operação Midas

A operação tem este nome em referência metafórica ao conto do rei que tocava nas coisas e transformava em ouro, sendo a ganância seu principal mal, tal qual é o objetivo do autor de roubo e latrocínio, porém causando malefícios à vítima e à sociedade.

-- Publicidade --
-- Publicidade --

Comentários no Facebook