Ata de cassação do prefeito Augustinópolis já estava pronta

terça-feira, 14 de janeiro de 2020 às 19:14
Trecho final da ata caso os vereadores titulares não tivessem retomado aos cargo

AUGUSTINÓPOLIS – Os suplentes que ocupavam a Câmara Municipal de Augustinópolis até a tarde desta segunda-feira, 1, estavam tão certo que poria fim ao mandato do prefeito Júlio Oliveira que praticamente ponta foi encontrada em um dos computadores da Câmara Municipal de Augustinópolis  extinguindo o mandato prefeito. No documento que o portal Voz do Bico teve acesso com exclusividade, estava cristalina a decisão que se tomaria.

Diz o documento intitulado Sessão Ordinária Realizada em 14 de janeiro de 2020 no trecho final: “Declara extinto o mandato do prefeito municipal senhor Júlio da Silva Oliveira”, e continua: “Que está definitivamente afastado do cargo de prefeito pois assim fora declarado pelo voto de mais de dois terços dos membros da Câmara Municipal”.

Publicidade

No documento de seis páginas ficaram pequenos espaçamentos para preenchimento de detalhes, levando a entender que o seu destino já estava selado independente de qualquer argumento e provas da defesa.

MUDANÇAS

A reviravolta aconteceu após da decisão liminar do juiz de direito titular da comarca de Augustinópolis Dr. Jefferson David Asevedo Ramos acatando o pedido de ação anulatória e pedido de liminar suspendendo o processo administrativo 001/2019 e determinando e retorno imediato dos vereadores titulares, e em caso de descumprimento multa de 1.000,00 (mil reais) dia.

-- Publicidade --

Comentários no Facebook