Professores publicam estudo sobre povos Apinayé de Tocantinópolis

quarta-feira, 9 de junho de 2021 às 16:21
Professores em visita às aldeias. Fotos: Arquivo pessoal.

BICO – As aldeias Mariazinha e São José, que ficam na terra indígena Apinayé, no município de Tocantinópolis, foram campo de um estudo científico sobre os nomes próprios (antropônimos) de seus integrantes, uma vez que, para os povos indígenas, o nome é considerado um importante elemento da identidade de uma pessoa. A pesquisa foi feita pelo professor Paulo Hernandes, do Instituto Federal do Tocantins (IFTO), e pelo professor Francisco Albuquerque, da Universidade Federal do Tocantins (UFT).

Como o artigo explica, a língua em si já é representante da cultura de um povo. A designação do nome de um bebê, então, é carregada de símbolos. A pesquisa buscou compreender esse processo de formação e escolha dos antropônimos entre o povo Apinayé. Ficou claro o quanto a língua materna ajuda a compreender a cultura de um povo.

Publicidade

O professor Paulo Hernandes, do IFTO câmpus Araguatins, enfatiza que todos devemos respeito aos povos originários. “É preciso conhecê-los e incluí-los em nosso sistema educacional, com programas específicos para eles, dada a sua necessidade de ter um ensino bilíngue, diferenciado e intercultural. No que concerne ao povo Apinayé, por exemplo, a pesquisa nos levou à certeza de que apesar do contato com os não-indígenas, da influência social e do surgimento de novos nomes para os seus indivíduos, a sua representação identitária permanece ainda muito resistente nos registros de seus antropônimos. Vale, portanto, a premissa de que o nome e o seu aspecto cosmológico é patrimônio cultural do povo Apinayé, que são nossos vizinhos aqui no Bico do Papagaio”, diz.

Esforços para a preservação das culturas dos povos indígenas são cada vez mais necessários, devido à globalização ainda crescente, e o estudo mostra que a língua é uma das formas de fazer isso.

O artigo, publicado na revista Linguística nessa terça-feira, 8, pode ser lido aqui.

(Ionnara Lima – Voz do Bico)

-- Publicidade --