Resfriamento do Pacífico? Descobertas camadas oceânicas da Pequena Era do Gelo

terça-feira, 8 de janeiro de 2019 às 11:41
Foto: Sputnik / Roman Denisov

Um estudo oceanográfico, publicado no dia 4 de janeiro na revista Science, revelou que a profundidades superiores a 2 km, a água do Pacífico “ignora” o aquecimento global e vai contra a atual mudança climática.

Especificamente entre 2 km a 4 km de profundidade, o oceano Pacífico ainda está se ajustando à Pequena Era do Gelo (período de resfriamento que ocorreu na Idade Moderna), que chegou após o período quente medieval (900 — 1300 d.C.).

Segundo a pesquisa, os efeitos do aquecimento antropogênico moderno, que começaram em meados do século XIX, estão ainda mais próximos da superfície, embora não seja o caso do oceano Atlântico.

Através de uma comparação de dados modernos com as informações obtidas por uma expedição oceanográfica realizada na década de 70, os pesquisadores americanos Geoffrey Gebbie e Peter Huybers puderam chegar a essa conclusão. Eles também aplicaram um modelo computadorizado do oceano para imitar os padrões de circulação de água na contemporaneidade.

Gebbie disse à Live Science que se trata de um “eco perturbador das temperaturas de um tempo no passado”, sendo importante para aqueles que estudam o clima compreenderem a capacidade do oceano para conter o calor vindo de cima. O pesquisador ainda adiciona que entender as mudanças climáticas é, antes de tudo, “estudar por onde o calor e o carbono se movem ao redor da Terra”.

Em estudos anteriores, os cientistas estabeleceram que as águas profundas do Pacífico são muito “velhas”, e que aquelas que têm mais de 2,5 mil km de profundidade tocaram a superfície há aproximadamente mil anos. É por isso que as camadas inferiores continuam esfriando sob os efeitos de um clima mais frio do que o de hoje, que dominou o planeta há quatro, cinco ou seis séculos.

(Sputniknews)

-- Publicidade --
-- Publicidade --

Comentários no Facebook