Classe política despede-se de Epitácio Cafeteira

terça-feira, 15 de Maio de 2018 às 08:56
0
Corpo de ex-governador chegou no aeroporto Marechal Cunha Machado, na capital, às 16h e seguiu em cortejo para a Assembleia; sepultamento ocorrerá hoje. – Foto: Divulgação

Será sepultado às 10h de hoje no Cemitério do Gavião, em São Luís, o corpo do ex-governador do Maranhão Epitácio Cafeteira (PTB). O corpo chegou na tarde de ontem na capital, transladado de Brasília, onde o líder político morreu no último domingo, aos 93 anos de idade, em virtude de seu estado delicado de saúde.

Depois de desembarcar no Aeroporto Marechal Hugo da Cunha Machado, o corpo de Cafeteira foi recebido pela viúva Isabel, pela filha Janaína, pelo sobrinho, deputado Rogério Cafeteira e pelo jornalista Ademário Cavalcanti, ex-secretário de Comunicação do Governo Cafeteira.

De lá, foi conduzido num carro do Corpo de Bombeiros em cortejo à Assembleia Legislativa – seguido por familiares e amigos -, com as honras elevadas a um ex-chefe do Executivo.

No Plenário da Assembleia Legislativa foi celebrada uma missa de corpo presente, em respeito à memória do ex-governador. O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Othelino Neto (PCdoB), que declarou luto oficial de 3 dias no Legislativo, manifestou pesar e se solidarizou aos familiares.

A cerimônia religiosa foi transmitida ao vivo pela TV Assembleia e pelo site do Poder Legislativo.

Correligionários, presidentes de partidos, deputados estaduais, deputados federais, prefeitos e vereadores se solidarizaram aos familiares do ex-governador e prestaram homenagens.

Pesar – No domingo, lideranças políticas do estado manifestaram pesar pela morte de Cafeteira.

Por meio de nota o ex-presidente José Sarney (MDB) afirmou que o Maranhão perdeu uma de suas maiores lideranças políticas.

“Como prefeito de São Luís, deputado federal, governador do Estado e senador da República, Cafeteira deixou a marca de uma personalidade forte, um líder popular e um bom administrador”, disse.

A ex-governadora Roseana Sarney (MDB) também deu ênfase à liderança política de Cafeteira no estado.

“Cafeteira era uma grande liderança popular do nosso Estado, onde ocupou um lugar de destaque na política maranhense. Nos últimos anos estivemos estreitamente ligados, em favor das causas do Maranhão e do Brasil. Neste momento triste, quero enviar o meu abraço a Isabel, a quem muito admiro por sua dedicação e grande carinho devotados ao esposo, e a Janaína, minha amiga e colaboradora, sua filha querida”, disse.

O governador Flávio Dino utilizou o seu perfil, em rede social, para homenagear Cafeteira. Ele afirmou que decretou luto oficial no estado e “as devidas honras ao ex-governador”.

O prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior (PDT) manifestou “profundo pesar” e solidariedade à família.

O corpo de Cafeteira será velado até às 9h de hoje no Plenário da Assembleia Legislativo. Em seguida, será conduzido em cortejo para sepultamento no Cemitério do Gavião.

Saiba Mais

Deputados estaduais se solidarizaram na tarde de ontem à família de Epitácio Cafeteira. Adriano Sarney (PV) destacou a trajetória política do ex-governador. Andrea Murad (PRP) manifestou pesar aos familiares. Othelino Neto (PCdoB), presidente do Legislativo, também dedicou solidariedade à família do líder político.

Cafeteira construiu trajetória política com popularidade no Maranhão

O ex-governador Epitácio Cafeteira (PTB) consolidou-se na política maranhense na década de 1960 com uma das principais lideranças do estado. Natural da Paraíba, ele exerceu o primeiro mandato eletivo entre os anos de 1965 e 1969 na Prefeitura de São Luís.

De 1975 a 1987 exerceu mandato de deputado federal. Foi senador da República entre os anos de 1991 e 1999 e depois de 2007 a 2014.

Sua eleição como governador, em 1986, foi uma das mais tranquilas na história do Maranhão: apoiado pelo então presidente da República José Sarney (MDB), ele obteve 81,03% dos votos, contra apenas 16,52% de João Castelo, então no PDS.

Em 2006, também ao lado de Sarney – como companheiro de chapa da ex-governadora Roseana -, voltou a derrotar Castelo, na disputa pelo Senado. Essa eleição, por sinal, marcou o definitivo estreitamento dos laços entre o ex-senador e o ex-presidente da República.

Cafeteira era contabilista e bancário, tendo sido funcionário do Banco do Brasil.

Foi dele, à frente do executivo Estadual, a obra de revitalização da Praia Grande, no Centro Histórico de São Luís. O chamado “Projeto Reviver” alicerçou o processo que levou a capital do Maranhão, anos mais tarde, a ser reconhecida como Patrimônio Cultural da Humanidade.

(FM NATIVA)

-- Publicidade --
-- Publicidade --

Comentários no Facebook