Flávio Dino anuncia registro de candidatura após decisão de juíza que o tornou inelegível

quinta-feira, 9 de agosto de 2018 às 10:18
Governador do Maranhão, Flavio Dino (PC do B). – Foto: Divulgação

A juíza eleitoral de Coroatá (MA), Anelise Nogueira Reginato, determinou a inelegibilidade por oito anos do governador do Maranhão, Flavio Dino (PC do B), por suposto abuso do poder econômico nas eleições municipais de 2016. A decisão é de primeira instância e passível de recurso ao Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão e outras instâncias.

O processo foi movido pela Coligação “Coroatá com a força de todos”, da ex prefeita de Coroatá, Teresa Murad, esposa do ex-secretário de saúde, Ricardo Murad, pré-candidato a deputado federal na chapa da pré-candidata ao Governo do Maranhão pela 5ª vez, Roseana Sarney (MDB).

Dino foi acusado de usar o programa de asfaltamento de ruas do governo estadual para beneciar o candidato Luís da Amovelar (PT) nas eleições para a prefeitura de Coroatá, em 2016, contra Teresa Murad (MDB). Coroatá é o berço político da família Murad.

Na sentença proferida segunda-feira, 6, a juíza cita um áudio no qual o secretário de Comunicação Social e Assuntos Políticos do Maranhão, Márcio Jerry, um dos homens fortes de Flávio Dino, promete a entrega do asfalto “com as eleições do (…) dia 2 de outubro”.
“Logo, depreende-se claramente de toda a manifestação feita pelo representado Marcio Jerry que o asfaltamento do município de Coroatá somente teria continuidade se fosse eleito prefeito do município o representado Luís Mendes Ferreira Filho (Luís da Amovelar)”, diz a sentença.

O governador Flávio Dino usou as redes sociais para refutar a decisão da magistrada. Pelo Twitter, Flávio Dino arma que é improcedente qualquer versão sobre sua suposta inelegibilidade e que tudo não passa de factoide e desespero. “Irei pleitear normalmente meu registro ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE), que será deferido nos termos da lei. E semana que vem vamos começar mais uma bela campanha alegre, propositiva e vendedora”, afirmou o governador.

Flávio Dino também afirmou que ainda não tinha se manifestado antes pois “estava muito ocupado com coisas sérias, trabalhando para continuar com as mudanças que temos feito em nosso Estado.”

Outros envolvidos

Na mesma ação, a juíza também decretou a inelegibilidade do ex-secretário de Assuntos Políticos do Governo do Estado, Márcio Jerry e determinou a cassação do diploma do prefeito de Coroatá, Luís Mendes Ferreira Filho e do vice Domingos Alberto Alves de Sousa.

Fonte: Jornal Pequeno

(FM NATIVA)

-- Publicidade --
-- Publicidade --

Comentários no Facebook