Prefeitos do Pará apresentam suas demandas em Brasília

segunda-feira, 8 de abril de 2019 às 09:05
Gestores paraenses, como Nélio Aguiar, estarão em Brasília a partir desta segunda-feira. (Foto: Mácio Ferreira/Ag. Pará)

Problemas de infraestrutura, saúde, educação e segurança pública encontrados no Pará serão as pautas principais debatidas por prefeitos, demais autoridades e o governador do Pará, Helder Barbalho, durante a XXII Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, que acontecerá nesta semana, entre os dias 8 e 11, em Brasília. O governador participará na programação do evento no dia 10, que contará com a presença de 104 prefeitos paraenses de todas as regiões do Estado.

O encontro tem dois momentos. O primeiro ocorreu na última terça-feira (2), primeiramente entre prefeitos, prefeitas, associações e consórcios regionais que se reuniram no auditório do Senai Marabá dentro da programação do Governo do Estado “Governo Por Todo o Pará”.

A abertura da programação aconteceu na noite do dia 2, no Centro de Convenções de Marabá, e contou com a presença de autoridades da região e da população, onde foram entregues diversos equipamentos para as prefeituras da região e também foram oficializados atos para garantir mais saúde, infraestrutura, segurança, habitação e desenvolvimento para toda a região.

Nélio Aguiar, presidente da Federação das Associações de Municípios do Estado do Pará (Famep) foi convidado pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM) para coordenar a mesa que irá debater as transferências de recursos federais aos municípios durante a marcha dos prefeitos, um dos maiores eventos políticos do país.

“É uma honra um prefeito do Pará fazer esse trabalho. A união por um Brasil melhor é o tema central desta edição e deve orientar as discussões entre autoridades e mais de sete mil gestores locais de todas as regiões do país”, destaca Aguiar.

Segundo ele, um municipalismo forte significa o crescimento de uma determinada localidade em todas as suas dimensões, inclusive a econômico social, aliada à qualidade de vida do cidadão, “aprimorando a oferta de serviços essenciais como saúde, educação, segurança, infraestrutura, habitação, lazer e apoio a qualificação de mão de obra, além de impulsionar a geração de emprego e renda, provocando a autoestima do cidadão.

“E todo esse processo tem como protagonista o município, ou melhor, a gestão municipal. Todo este processo integrado a boa representação política são as bases de um Estado desenvolvido. Por este motivo que a Famep, junto com as associações e consórcios regionais, realizou um trabalho conjunto e elaborou a Pauta Municipalista 2019, que será entregue aos representantes do governo federal e estadual, em Brasília”, destaca.

COMPROMISSO

 Prefeito de Piçarra, vice-presidente da Famep e presidente da Associação dos Municípios do Araguaia Tocantins e Carajás (Amat Carajás), que congrega 38 municípios numa das regiões mais importantes do Estado, Wagne Machado esteve presente no ato e reforçou o compromisso da federação e da associação com o municipalismo e com o desenvolvimento do Estado, o que foi reforçado pelo governador Helder Barbalho.

“As federações e associações de municípios desenvolvem uma parceria importante com o poder público, reforçando a integração na construção e uma agenda conjunta, como é o caso da Amat Carajás, que reúne os municípios das regiões Sul e Sudeste do Estado. Assim podemos continuar garantindo ações que gerem melhor qualidade de vida para a população”, afirma Machado.

DEMANDAS

As demandas serão apresentadas em Brasília na XXII Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios durante reunião com a bancada de senadores e deputados federais.

O Consórcio de Desenvolvimento Socioeconômico Intermunicipal (Codesei), que representa os municípios da região do Baixo Tocantins destacará a necessidade de requalificação e reaparelhamento do Hospital Regional de Cametá, para que ele atenda realmente
as necessidades da região.

Já a Amat Carajás destacará entre suas prioridades a recuperação de trechos nas PA’s 459 e PA 461, entre Brejo Grande do Araguaia e Palestina do Pará, refinanciamento do Iasep e Igeprev.

A educação e a assistência social serão uma das áreas para as quais a Associação dos Municípios das Rodovias Transamazônica Santarém/Cuiabá e Região Oeste do Pará (Amut) vai tentar atrair apoio. Merenda e transporte escolar, ampliação do ensino médio e implantação de Creas na região também estão entre as demandas da Associação.

Já o Consórcio Integrado de Municípios Paraenses (Coimp) vai dialogar com parlamentares sobre a necessidade de ações de infraestrutura urbana, habitação, entre outras necessidades dos municípios.

ENTIDADES PARTICIPANTESAssociações e consórcios regionais que participarão da XXII Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios

Associação dos Municípios do Arquipélago do Marajó (Amam)

Associação dos Municípios do Araguaia, Tocantins e Carajás (Amat Carajás)

Associação dos Municípios da Calha Norte (Amucan)

Associação dos Municípios do Nordeste Paraense (Amunep)

Associação dos Municípios das Rodovias Transamazônica Santarém-Cuiabá e Região Oeste do Pará (Amut)

Consórcio de Desenvolvimento Sócio-econômico Intermunicipal (Codesei)

Consórcio Integrado de Municípios Paraenses (Coimp)

(Luiz Flávio/Diário do Pará)

-- Publicidade --

Comentários no Facebook