Resultados de testes do pezinho atrasados serão entregues pela rede estadual de saúde, diz SES

segunda-feira, 3 de maio de 2021 às 12:05
Amostras do ano passado começarão a ser analisadas. Foto: Divulgação/PMPA.

TOCANTINS – Após vários meses de atraso na realização de testes do pezinho em hospitais do Tocantins, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) informou a formalização de um contrato com a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Araguaína, que prestará os serviços de análise das amostras dos testes do pezinho.

Com isso, a equipe técnica da SES e a Apae firmaram um plano de ação para retomada dos serviços. A liberação dos resultados pendentes foi iniciada em abril e segue durante todo o ano até a regularização do serviço.

Publicidade

A coordenadora do Programa Estadual de Triagem Neonatal, Dayene Jessica de Oliveira, explica que devido ao período sem cobertura contratual, a Apae de Araguaína continuou a receber as amostras dos exames no ano passado, sendo necessário agora a análise deles. “Os resultados dos exames pendentes serão disponibilizados gradativamente e as crianças com resultados inconclusivos ou que não fizeram os testes serão avaliadas por equipe médica e ao ser observada qualquer inconsistência, o usuário será agendado para avaliação pelo serviço médico, para orientação e investigação diagnóstica específica”.

Os resultados dos exames do período de 27 de junho a 16 de setembro de 2020 começaram a ser entregues no mês passado; os resultados dos exames pendentes de 16 de setembro de 2020 a 8 de fevereiro deste ano serão disponibilizados gradativamente, sendo analisados do mais atual para o mais antigo, juntamente com as amostras do mês corrente, buscando atingir em tempo hábil os resultados atuais, para então enquadrar ao objetivo principal do Programa Nacional de Triagem Neonatal, que é o rastreamento de crianças até 28º dia de nascidas, para prevenção de agravos.

Avaliação Médica

Para os resultados inconsistentes que necessitarem de reconvocação, a ação a ser tomada será de acordo com o Manual Técnico de Triagem Biológica; ao ser observada qualquer inconsistência, a criança será agendada para avaliação pelo serviço médico, para orientação e investigação diagnóstica específica. Para avaliação será necessário realizar o acompanhamento nas unidades da Estratégia da Saúde da Família (ESF) nas unidades básicas, que farão o rastreamento dos usuários que não realizaram os exames para que sejam avaliados pela equipe médica.

Outra ação estipulada é a implementação e fortalecimento da puericultura – acompanhamento do desenvolvimento da criança, a fim de identificar possíveis sinais e sintomas das patologias não detectadas previamente pelo teste do pezinho.

O plano de ação também contempla capacitação dos municípios, aquisição e distribuição de material para coletas dos exames (lanceta e papel filtro), além do cronograma de análise e liberação dos resultados, que serão feitos concomitantemente com os testes coletados este ano, até a regularização final das pendências.

(Informações: Secom)

-- Publicidade --