Após percorrem quase cem quilômetros de “estradão”, tropeiros desfilam pelo centro da cidade e finalizam a 7ª Tropeada

segunda-feira, 29 de abril de 2019 às 12:29
Este ano os tropeiros percorreram quase cem quilômetros de “estradão”. – Foto: Paulo Palmares/ VB

AUGUSTINÓPOLIS – “Por onde o rastro da mula vai passando deixa a cada ano uma sensação de missão cumprida e de novas porteiras da amizade e do conhecimento abertas”, este é o sentimento de Leandro Lopes, um dos criadores e membro da Associação de Muladeiros do Norte do Tocantins (AMNT) que organizam há sete anos a mais tradicional tropeada do Bico do Papagaio, e conclui: “sempre são novas histórias em cada parada que passam a fazer parte da nossa Tropeada”.

Este ano os tropeiros percorreram quase cem quilômetros de “estradão”, como dizem ao se referirem aos caminhos por onde vão passando, saindo na manhã do dia 23, da fazenda Padre Cícero, nas proximidades do povoado Falcão, município de Araguatins, passando por fazendas, cidades e vilas, sempre rendendo homenagens aos donos ou gerentes das fazendas onde pousam, não só os tropeiros, mais também arriam os animais e com eles todas as festividades e as costumeiras provas com os muares.

Leandro, diz ao portal Voz do Bico, que se enche de orgulho em observar durante estes sete anos de tropeadas a integração das novas gerações motivando ainda mais a cultura do troperismo na região. “Talvez tenha sido um dos melhores frutos colhidos. Avós, pais, filhos, netos demonstrando carinho e ao mesmo tempo vivenciando a cultura que queremos manter viva e pujante em nosso meio”.

Os organizadores fazem questão de sempre ressaltarem que o respeito, a amizade, a família, a fé religiosa, especialmente à padroeira Nossa Senhora Aparecida são as base que sustentam a cultura tropeira em todo o país e por onde ela acontece.

CHEGADA

O encerramento como nos anos anteriores aconteceu no Parque de Exposição Dilson Martins de Oliveira. O pouso no dia anterior ao encerramento, aconteceu na Chácara Felicidade, de Basílio Oliveira, de onde saíram na manhã do sábado (27) em direção ao Santuário Santa Rita de Cassia, recebendo a bênção do padre Adão em seguida passando pelo centro da cidade e a Avenida Goiás, principal artéria de Augustinópolis.

-- Publicidade --

Comentários no Facebook