Empresários de Axixá alegam perseguição política no fechamento de lojas; vigilância nega

terça-feira, 6 de abril de 2021 às 18:00
Vigilância sanitária e Polícia Militar. Foto: Divulgação/Vigilância.

AXIXÁ – Após a restrição na abertura de determinados tipos de estabelecimentos em Axixá do Tocantins com o objetivo de reduzir a velocidade do contágio por covid-19, alguns empresários do município estão dizendo que a fiscalização acontece de forma parcial, privilegiando certas empresas. A vigilância sanitária nega.

“A gente até entende o lockdown, mas poderiam deixar os clientes pegarem os produtos na porta, sem entrarem nas lojas. E entendemos a preocupação com aglomerações, mas o problema é que me mandaram fechar minha loja enquanto outra, que é de um aliado da gestão, ficou aberta. Isso aconteceu ontem mesmo. Vários comerciantes estão sendo prejudicados”, disse um dos empresários, alegando que há questões políticas na fiscalização.

Outro lado

Publicidade

A redação do portal Voz do Bico entrou em contato com a vigilância sanitária do município, responsável pelas fiscalizações. O chefe do departamento afirmou que a ordem de fechar os estabelecimentos definidos no último decreto municipal está sendo cumprida de forma igualitária, sem privilegiar ninguém.

“Os estabelecimentos que não são essenciais, todos estão ficando fechados. E ontem nós fizemos a conscientização, encaminhamos o decreto falando quais eram os órgãos que iam permanecer abertos e quais iriam fechar, e posteriormente nós estivemos com a Polícia Militar fazendo os fechamentos desses estabelecimentos que não são considerados essenciais e que estavam aglomerando pessoas. Continuaremos as fiscalizações e aqueles que descumprirem o decreto perderão o alvará de funcionamento e entraremos com a interdição dos estabelecimentos. Não priorizamos ninguém”, disse a gerência da vigilância sanitária.

Conforme o Decreto n° 518/2021, a fiscalização é exercida “de forma compartilhada
pela Vigilância Sanitária e outros órgãos municipais, sem prejuízo de cooperação,
inclusive de âmbito estadual, onde poderão solicitar apoio das Polícias Civil e Militar”.

(Portal Voz do Bico)

Veja também: Lockdown em Axixá: Atividades não essenciais ficam suspensas por 15 dias.

-- Publicidade --