Candidatos augustinopolinos fazem reunião política com Paulo Mourão, que disputa vaga no Senado

quinta-feira, 13 de setembro de 2018 às 11:31
Os candidatos foram unânimes em ressaltarem que fazem uma campanha no corpo-a-corpo, sem dinheiro e com escasso material e estrutura. – Foto: Paulo Palmares/ VB

Redação Voz do Bico

AUGUSTINÓPOLIS – Vilma Melo (Avante), Cláudio Monteiro (PPS) e Herculano Ribeiro (PMN), todos candidatos a deputados estadual com domicílio eleitoral em Augustinópolis, promoveram na noite dessa quarta-feira (12) reunião política no bairro Boa Vista, que contou com a presença do candidato a senador, o deputado estadual Paulo Mourão (PT).

Apesar de fazerem parte da coligação “Governo de Atitude”, que tem como candidato a governador Mauro Carlesse (PHS) e ao Senado o deputado federal Cesar Halum e o ex-deputado federal Eduardo Gomes, os três são unânimes em dizer que não têm recebido “a devida atenção dos candidatos ao Senado da coligação que fazem parte”.

REUNIÃO

O evento político foi aberto pela ex-vereadora de Esperantina, Cícera Soares, conhecida como Cícera do PT e candidata a deputada federal. Em seu discurso Cícera pediu votos, defendeu um governo que apoie os assentados e a agricultura familiar e também defendeu a liberdade de Lula, encarcerado em Curitiba condenado a 12 anos de prisão, que segundo ela é preso político e é inocente.

Os candidatos foram unânimes em ressaltarem que fazem uma campanha no corpo-a-corpo, sem dinheiro e com escasso material e estrutura. Enfermeiro de profissão, Herculano disse que o Hospital Regional de Augustinópolis (HRA) passa por uma situação precária onde falta quase tudo e defendeu melhorias na saúde.

Já a candidata Vilma Melo destacou em sua fala que é a primeira mulher candidata a deputada estadual de Augustinópolis. “Nós mulheres precisamos valorizar nosso voto, voltando em mulher que conhece a necessidade da outra”, prometendo em seguida, caso eleita, defender políticas pública de estado voltadas para o público feminino. Vilma ainda falou da necessidade de inserir os jovens no mercado de trabalho e melhorias na educação, na saúde e mais atenção no atendimento ao idoso.

“Nós precisamos mudar a realidade do estado, nossos direitos estão sendo desrespeitado todos os dias e em todos os lugares, onde o estado deveria ser eficiente, como educação, saúde, segurança, infraestrutura”, pontuou Monteiro em seu discurso, lembrando que o Hospital Regional de Augustinópolis, foi o Hospital de Referência e, segundo ele, desde fevereiro mulheres não conseguem uma consulta com ginecologista no HRA.

Claudio Monteiro ainda frisou que é necessário que os eleitores votem em novos candidatos, dando oportunidade para novos nomes no parlamento estadual que estão determinados a fazer um grande trabalho para o Tocantins. Ele finalizou o discurso  aconselhando os eleitores Augustinopolinos a votarem nos candidatos da cidade. “Vilma, Herculano e eu somos de fato os únicos candidatos com domicílio em Augustinópolis e merecemos a confianças dos eleitores de nossa cidade”, afirmou.

PAULO MOURÃO

Em Augustinópolis o candidato falou dos anos de governos do PT, pontuando que Lula foi tirado covardemente da campanha e considerando sua prisão ilegal. “Aprisionar o Lula é aprisionar a democracia, aprisionar o sonho do brasileiro”, considerou, pontuando mais à frente de seu discurso que “há absoluta falta de respeito, falta de amor, falta de consideração com o próximo. Onde está o amor, onde está o carinho pelo povo?”, perguntou para os ouvintes. ”Está faltando amor e carinho em nossos dirigentes”, disse.

Finalizou dizendo que é preciso fazer na vitória dos trabalhadores e edificar a dignidade dos menos favorecido e ainda pediu aos presentes para defender nas ruas o nome de Haddad e seu nome como senador.

Com uma trajetória política que se confunde com a história do Tocantins, iniciada em 1988, quando eleito deputado federal na primeira eleição do estado. Foram quatro mandatos consecutivos de deputado federal, sendo considerado um dos 100 parlamentares mais influentes do Congresso Nacional pelo Diap, Paulo Mourão que também já foi prefeito de Porto Nacional e ensaiou vária vezes disputar o Palácio Araguaia, como aconteceu este ano, preferindo disputar uma das duas vagas para o Senado.

 

-- Publicidade --
-- Publicidade --

Comentários no Facebook