Deputado Olyntho Neto fala sobre eleições 2020 e estrutura do estado para covid-19

quinta-feira, 7 de maio de 2020 às 14:30
Segundo a proposta, os interessados não terão que pagar nada para adquirir o documento. – Foto:
Ises Oliveira

BICO – O portal Voz do Bico entrevistou o deputado estadual Olyntho Garcia De Oliveira Neto, filiado ao Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) e eleito em 2018 com 18.853 votos. Olyntho Neto obteve uma quantidade expressiva de votos em várias cidades da região do Bico do Papagaio nas últimas eleições, mesmo com domicílio eleitoral em Araguaína.

Nesta entrevista, o parlamentar fala do processo político eleitoral em curso e da pandemia de covid-19 que tem afetado as ações políticas e pode influenciar o processo de campanha para as eleições municipais previstas para 04 de outubro próximo.

Publicidade

Voz do Bico – Como o PSDB está organizado no Bico do Papagaio para as eleições deste ano?

Olyntho Neto – O PSDB está estruturado em alguns municípios da região. Fizemos chapas de vereadores em algumas cidades, mas neste ano teremos menos candidatos devido a uma troca na liderança do partido no estado, o que trouxe um pouco de instabilidade para os novos filiados. Pelas informações que eu tenho, ainda não temos pré-candidatos a prefeito no Bico do Papagaio.

VB – Nas últimas eleições o senhor recebeu uma quantidade significativa de votos no Bico do Papagaio. Qual tem sido sua atuação nessa região? Com quais prefeitos tem uma relação política, encaminhado emendas?

ON – Tenho atendido a todos os municípios, principalmente aqueles em que os líderes nos procuram com demandas especificas, independentemente se são filiados ao PSDB ou não. Estamos apoiando obras de infraestrutura em Palmeiras do Tocantins, festas tradicionais dos municípios, área da saúde, principalmente. Destinei recentemente, por meio de emenda, mais de R$ 1 milhão à saúde e R$ 1 milhão para compra de cestas básicas no estado. Sabemos que a crise está afetando muitos trabalhadores e as famílias de baixa renda em geral.

VB – A pandemia de covid-19 influenciou bastante o período pré-eleitoral, o processo de acordos entre políticos, conversas…

ON – Esse momento em que vivemos trouxe uma complicação grande de não podermos fazer reuniões, conversar pessoalmente sobre as necessidades dos municípios, viajar pelas cidades, como estamos acostumados a fazer antes das eleições. A parte de pré-campanha é muito importante para os partidos e agora ficou limitada, porque não dá pra fazer uma composição partidária, escolher pré-candidatos a prefeito e vice-prefeito, formação de chapas por WhatsApp. Como não é possível prever quando vai acabar a pandemia, também não sabemos como será até as eleições.

VB – O senhor considera possível a mudança na data das eleições?

ON – Na minha opinião, em política tudo é possível. Como é uma matéria constitucional, pode ser votada pelos deputados e senadores. Mas há também a questão do princípio da anuidade, ou seja, o que vale para uma eleição tem que ser alterado até um ano antes, então, teoricamente, não poderiam mais mudar as regras para as eleições deste ano. Porém, temos que considerar a situação atípica que enfrentamos, não tem como fazer eleições do jeito que está. Nossa expectativa é de que a pandemia recue o mais rápido possível, as convenções partidárias já são em agosto. Apesar de ser difícil acontecer, acredito na possibilidade de prorrogação das eleições, pelo jeito que a pandemia continua avançando. Acho que a Justiça Eleitoral vai discutir isso, mas com participação do Congresso Nacional.

VB – No Bico do Papagaio temos três deputados estadual com domicílio eleitoral na região: Amélio Cayres, Fabion Gomes e Jair Farias. Como é a sua relação com esses parlamentares?

ON – Muito boa. Os três são pessoas boas e representam muito bem o Bico do Papagaio. Às vezes, em época de campanha, os ânimos ficam mais aflorados, mas quando passam as eleições, o objetivo de todos é o mesmo: trabalhar, enviar emendas para apoiar os municípios, fazer obras, independentemente de qual lado o outro está. Temos muitas ações em conjunto, com vários deputados apoiando.

VB – O senhor é um dos deputados mais próximos do governador Mauro Carlesse. Quanto à pandemia, como o senhor vê a ação do Governo Carlesse voltado para o norte do Tocantins?

ON – Essa é uma preocupação que todos temos. Começando por Araguaína, eu tenho visto que muitas pessoas estão reclamando de falta de leitos no hospital, e nós, deputados do norte do estado, cobramos isso do governador, melhoria das estruturas das UTIs etc. Há um mês, Carlesse esteve em Araguaína e pedimos isso na ocasião também. Vejo que o governador está fazendo a parte dele, já instalou vários leitos de UTI [Unidade de Terapia Intensiva] em Araguaína, entre outras ações.

VB – Existem planos de implantar um hospital de campanha no Bico do Papagaio para tratar pacientes de covid-19?

ON – No Bico do Papagaio, consideramos melhor a contratação de uma estrutura hospitalar em Imperatriz, já que é uma cidade mais próxima e não temos possibilidade de construir um hospital de campanha no Bico. Imperatriz então seria mais próximo do que Araguaína, pra resolver de imediato essa situação. O estado já tem essa pactuação com algumas estruturas hospitalares lá, então o governador procura trabalhar nesse sentido.

VB – Em Augustinópolis tem uma UPA, que tem as estruturas físicas mas ainda não está funcionando, há alguma informação? 

ON – Então, a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) não é responsabilidade do estado. Questionaram muito o governador quanto aos profissionais de saúde, a falta de EPIs [Equipamentos de Proteção Individual]. Eu cobrei a valorização dos profissionais da área, muitos dos quais são do grupo de risco para o coronavírus e estão trabalhando na linha de frente. Alguns dessas pessoas preferiram continuar trabalhando.  Também tem o pessoal da segurança pública, acho que eles deveriam receber uma gratificação por insalubridade, algo assim. Eles merecem uma valorização.

VB – E quanto ao Hospital Regional de Augustinópolis?

VB – Precisamos ter pelo menos o básico de assistência aos profissionais do Hospital de Augustinópolis. Estamos na Assembleia Legislativa  para defender a região do Bico do Papagaio, fomos eleitos pra isso. Temos destinado emendas para obras, eventos, saúde, cestas básicas. Estamos cobrando infraestrutura para o Hospital de Augustinópolis e de Araguaína, até porque ele atende muitas pessoas do Bico. As pessoas cobravam muito porque a referência que tinha pra Saúde do estado era só Palmas. Agora, temos 30 leitos em Araguaína para atender casos de coronavírus. E vamos lutar pra melhorar a Saúde de Augustinópolis.

(Voz do Bico)

-- Publicidade --