Encontro sobre influenza vai reunir profissionais que atuam no setor de imunização no Bico do Papagaio

sexta-feira, 29 de março de 2019 às 11:08
Foto: Ellayne Czuryto

ARAGUAÍNA – Com o intuito de planejar as ações da campanha de vacinação contra a Influenza no Estado, a Secretaria da Saúde, por meio da Gerência de Imunização, realizará nos dias 2 e 3 de abril, a reunião macrorregional para a 21º Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza 2019. O encontro será na Universidade Federal do Tocantins (UFT), em Araguaína, com os técnicos dos municípios do Bico do Papagaio e região no entorno de Araguaína.

O público alvo destas reuniões são enfermeiros e técnicos em enfermagem que atuam em salas de vacinas das unidades básicas de saúde e os coordenadores de imunização do Estado e município.

Publicidade

A reunião faz parte do planejamento estratégico para a campanha de vacinação contra gripe que está programada para acontecer no período de 10 de abril a 31 de maio. O dia D da campanha está previsto para que todas as unidades de saúde do Estado atendam à comunidade no dia 4 de maio.

Segundo o gerente da Imunização da SES, Euridinei Camillo, a população alvo a ser vacinada no Tocantins é de 415.231 usuários, compreendendo os diferentes grupos prioritários, e a cobertura mínima a ser alcançada por grupo prioritário é de 90%.

“A vacinação mostra-se como uma das medidas mais efetivas para a prevenção da Influenza grave e suas complicações. Por isso o objetivo da campanha é reduzir as internações e a mortalidade decorrentes das infecções causada pelos vírus Influenza, na população alvo da vacinação”, destacou a gerente.

Quem dever ser vacinado:

– Crianças de seis meses a menores de seis anos de idade;

– Indígenas a partir de seis meses de idade;

– Gestantes de qualquer idade gestacional;

– Puérperas, até 45º dia após o parto;

– Trabalhadores da saúde;

– População de 60 anos ou mais;

– População privada de liberdade e funcionários do Sistema Prisional;

– Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas;

– Usuários portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais;

– Professores da rede pública e privada. (Redação Voz do Bico, com informações da Assessoria)

-- Publicidade --