Freitas do PT fala ao Voz do Bico sobre a posse como deputado federal

segunda-feira, 15 de outubro de 2018 às 09:01
Foto: Divulgação/ Internet

Redação Voz do Bico

AUGUSTINÓPOLIS – O suplente Freitas do PT (Milne Freitas), que possui domicílio eleitoral em Sampaio, irá assumir a vaga do deputado federal Irajá Abreu (PSD) na quarta-feira, 17. Senador eleito, Irajá se ausentará da Câmara Federal para fazer um curso na Europa. Freitas deverá concluir o mandato, que se encerra em 1º de fevereiro, com a posse dos eleitos este ano.

Publicidade

Freitas, que teve 13.065 votos nas eleições de 2014, falou com o Portal Voz do Bico sobre a oportunidade de legislar como primeiro deputado federal, de fato e de direito, domiciliado no Bico do Papagaio.

Confira a entrevista.

Como será a sua representação na Câmara Federal em relação à nossa região, o Bico do Papagaio?

É um período de tempo muito curto. Muitas coisas já ficam definidas pelo titular da vaga, mas eu irei sim representar com muito orgulho a nossa região. O que eu posso garantir é que agirei de forma diferente de tudo que já se viu no nosso Estado. Eu tenho a atenção voltada exatamente para quem votou em mim, que é a classe trabalhadora de fato. Eu falo especialmente dos trabalhadores rurais, das quebradeiras de coco, daquelas pessoas assalariadas que recebem o mínimo. É pra essa gente que eu priorizo o meu trabalho. Isso sem desmerecer quem quer que seja, mas o fato é que quem mais precisa merece maior atenção. Então, apesar do pouco tempo de mandato eu quero dar o exemplo, para que, pela primeira vez, as pessoas possam ver qual é de fato o papel de um deputado federal, que se compromete com sua base.

O Projeto de Irrigação Sampaio há anos foi iniciado e até hoje figura como uma esperança para muitas pessoas. Apesar do tempo decorrido, ainda é possível retomar o projeto? Como deputado o senhor irá abordar esse tema na Câmara?

Com certeza esse ponto será discutido. A começar pelo fato de que esse projeto foi iniciado sem que a comunidade local fosse consultada. Basicamente, ele foi feito de cima pra baixo. Hoje é possível visualizarmos o potencial do que o projeto pode atender. Embora hajam problemas insanáveis, segundo o Ministério da Integração. Então eu vou lutar sim para que a comunidade que foi afetada pelo projeto seja inserida e possa recuperar o que lhe foi negado. Afinal, foi um investimento de mais de R$ 200 milhões, que até hoje, depois de mais de 18 anos, nunca gerou os lucros ou trouxe benefícios reais esperado para a nossa região.

Você como um representante do povo eleito e que vem de uma trajetória ligada às bases sociais, em especial aos pequenos produtores rurais, tem algum Projeto de Lei em mente que possa beneficiar essas pessoas?

Eu já tenho uma equipe de assessores, que conta com o Dr. Maurício Garcia, que foi presidente do Naturatins e do Saneatins aqui no Estado e com o Nilson Rodrigues, que foi secretário de cultura, entre outros nomes. Com essas pessoas, que representam essas bases e que tem preparo, nos iremos discutir pontos importantes para a nossa comunidade. Assim, poderemos aproveitar esse tempo da melhor maneira possível. Eu garanto que esses meses, ao lado dessa equipe que irá me auxiliar, nos iremos ter uma produção extraordinária do ponto de vista da efetividade e também da relevância do conteúdo, que irá de fato ser voltado para as bases populares.

-- Publicidade --

Comentários no Facebook