Hospital Regional de Augustinópolis perde mais de 20 médicos e a situação é caótica, diz funcionários

sábado, 2 de fevereiro de 2019 às 11:29
Foto: Paulo Palmares/ VB

Redação Voz do Bico

AUGUSTINÓPOLIS – Do início do ano até esta sexta-feira (1º), o Hospital Regional de Augustinópolis perdeu 23 médicos. Dez deles foram exonerados no início do ano em ato do Governo Estadual e não foram recontratados. Outros 13 pediram demissão nos últimos dias após o governo publicar portaria que, segundo os médicos, aumentou o número de plantões e reduziu o valor pago por 12h de trabalho. A situação no hospital está à beira do caos conforme funcionários ouvidos pelo Portal Voz do Bico, pois houve redução de profissionais em outras áreas também.

Nesta semana, grávidas tiveram que ser transferidas para Imperatriz (MA) ou Araguaína por falta de médico obstetra e crianças ficaram sem atendimento por falta de médico pediatra. No momento que a reportagem do Portal Voz do Bico visitava o hospital, nessa sexta-feira (1º), flagramos um médico pediatra que havia acabado de protocolar o pedido de demissão. Ele saiu indignado com a situação e relatou na recepção do hospital que não havia condições de trabalho e o Estado estava pagando menos de R$ 800,00 por plantão de 12h. Ele não quis gravar entrevista.

Pessoas que trabalham no hospital, mas não quiseram se identificar temendo retaliações, relataram a nossa reportagem que além do aumento no número de plantões, muitos contratados foram transferidos para o período da noite e não recebem adicional noturno. Outro problema e falta de pessoal, medicamentos e equipamentos. Uma enfermeira disse que já teve que fazer serviços de maqueira por falta de profissional, além da sobrecarga de trabalho por falta de mais enfermeiros e técnicos.

Houve também relatos de dias que não haviam porteiro ou recepcionista na unidade hospitalar. Outra reclamação comum no hospital é falta de funcionamento dos 10 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) que foram construídos, mas nunca entraram em funcionamento. Uma enfermeira que atua há cinco anos no hospital falou com a nossa equipe e relatou a situação. Veja:

O outro lado

O Portal Voz do Bico conversou com a direção geral e administrativa do Hospital Regional de Augustinópolis sobre a situação atual da unidade. A informação das demissões dos médicos foi confirmada. Segundo a direção, havia 83 médicos no hospital até 2018, mas 10 foram exonerados e 13 protocolaram pedido de demissão. Mas a diretora geral, Daiane Alves, informou que a Secretaria Estadual de Saúde já pediu um levantamento da situação atual do hospital e das necessidades.

Com relação a demissão dos médicos, a direção garante que não houve aumento de carga horária. A portaria publicada pelo Governo do Estado apenas exige o cumprimento da carga horária contratada. Sobre a falta de medicamentos, a diretora disse que é algo pontual e mais relacionada aos antibióticos, porém ocorre a substituição quando falta um determinado medicamento receitado pelos médicos.

Com relação os 10 leitos de UTI, a diretora disse que houve uma reunião com a empresa responsável pelas obras no hospital e falta a construção da subestação de energia para os leitos começarem a funcionar. Ela disse que foram definidos prazos e as obras devem ser retomadas em breve. A direção do hospital também reclamou da falta de atuação dos municípios, pois muitos atendimentos que o hospital recebe das 24 cidades da região poderiam ser resolvidos nas unidades de saúde dos municípios.

-- Publicidade --

Comentários no Facebook