Mortes por afogamento duplicam no Tocantins no primeiro semestre e Bico do Papagaio é destaque

quarta-feira, 11 de julho de 2018 às 17:26
0
O último caso de afogamento foi registrado em Araguatins. Foto: Divulgação

Alan Milhomem / Voz do Bico

AUGUSTINÓPOLIS – Os casos de mortes por afogamento duplicaram no Tocantins saltando de 10 casos em 2017 para 22 este ano no período de janeiro até o dia 10 de julho. Os dados são do Sistema Integrado de Operações do Corpo de Bombeiros Militar (CBM-TO) divulgados nesta quarta-feira (11).

Conforme o balanço dos bombeiros, só no mês de junho foram nove casos de morte por afogamentos nos rios tocantinense. Nos 11 primeiros dias de julho, mês das férias e temporada de praias no Tocantins, quatro pessoas já se afogaram no estado. A última vítima foi em Araguatins. A mulher foi socorrida com vida e está hospitalizada em estado grave em Imperatriz (MA).

Ainda de acordo com os bombeiros, de janeiro até julho deste ano, as cidades que mais tiveram mortes por afogamento foram São Sebastião e Porto Nacional, ambas com três mortes cada uma.  A média de morte por afogamento, no Tocantins, chega a 70 por ano.

Leia mais

Bombeiros resgatam vítima de afogamento em Araguatins 

Seis casos de afogamentos são registrados no Bico do Papagaio 

Dois adolescentes e um pastor morrem afogados no Rio Tocantins 

A preocupação das equipes de segurança é com o aumento de pessoas nas praias de todo o estado neste mês de julho, fato que aumenta os riscos de mais afogamentos. Para garantir a segurança dos banhistas, 134 guarda-vidas estão atuando em 39 praias de 34 municípios do Tocantins. Do total de guarda-vidas, 109 são de profissionais civis contratados pelas próprias prefeituras. Os outros 25 são do Corpo de Bombeiros.

Para evitar afogamentos, os bombeiros orientam a população a não tomar banho em áreas desconhecidas, escolher praias sinalizadas e com a presença de guarda-vidas. Além disso, as crianças devem sempre ficar na água acompanhadas de adultos e usando um colete salva-vidas. Os bombeiros também alertam para que os banhistas não entrem na água para nadar após consumir bebida alcoólica ou alimento de difícil digestão.

“Se estiver se afogando, mantenha a calma, tente flutuar e acene por socorro. Se for socorrer alguém que já esteja se afogando, não se lance na água para salvá-la, forneça objetos flutuantes e chame por socorro”, orienta os bombeiros.

-- Publicidade --
-- Publicidade --

Comentários no Facebook