Nove municípios Bico do Papagaio estão sem serviços da central de atendimento da ATS

sexta-feira, 20 de julho de 2018 às 15:16
17 Visualizações
Foto: Divulgação

ESPERANTINA – Nove municípios do Bico do Papagaio estão sem central de atendimento e mediação da Agência Tocantinense de Saneamento (ATS). O motivo é que a Tapajós Ambiental Ltda., empresa que presta serviço terceirizado para ATS está desde a última segunda-feira (16), com as atividades suspensas no Tocantins.

Ao todo, cerca de 200 mil moradores de 70 municípios do Estado estão sem os serviços da terceirizada, que realiza o serviço de call center do órgão. No Bico do Papagaio, a ATS é responsável pelos serviços de água e esgoto nos municípios de Angico, Esperantina, Luzinópolis, Maurilândia, Praia Norte, Riachinho, Sampaio, Santa Terezinha e São Bento.

Publicidade

De acordo com a empresa terceirizada, o motivo da paralisação do atendimento é a falta de pagamento, por parte do Estado, de parcelas do contrato desde janeiro deste ano, somando uma dívida superior a R$ 2,2 milhões. Ainda segundo a empresa, o prejuízo aos cofres públicos pode chegar a R$ 5 milhões por mês se a paralisação continuar, já que a empresa é responsável pelas medições, faturamento, arrecadação e cobrança do consumo do cliente.

O Estado foi informado sobre a dívida no início de junho e sobre a iminência da paralisação das atividades, que ocorreria “caso o débito não fosse pago em 15 dias”. A empresa apontou que enviou então uma notificação extrajudicial, no dia 10 de julho, à presidência da Agência, e a paralisação começou no dia 16.

Na terça-feira, 17, a empresa também recorreu ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) para informar ao órgão sobre a paralisação. “Notificação por parte da empresa contratada, no sentido de suspender os serviços prestados, ante a falta de pagamento por parte da administração pública nos termos da Lei nº 8.666/93”, aponta o documento enviado ao Tribunal.

Sobre um acordo, a empresa destacou que está disponível a ouvir qualquer solução por parte do Estado, mas segundo a prestadora de serviço, a gestão ainda não chamou para um diálogo. O contrato com a prestadora de serviços encerra em setembro deste ano. (Com informações do T1 Notícias)

-- Publicidade --