Em Augustinópolis homem consegue doador de rim através do facebook: ‘ganhei um irmão

quinta-feira, 22 de junho de 2017 às 16:01
556 Visualizações

A espera por um transplante de rim está perto no fim para Lourivan Alves dos Santos, de 31 anos. Paciente renal crônico, ele vive em Augustinópolis, no extremo norte do Tocantins, e faz hemodiálise há quase três anos. Ele encontrou um doador 100% compatível a cerca de 605 quilômetros de onde mora após fazer uma postagem no Facebook. Agora, luta é para conseguir fazer o transplante pela rede pública. O doador é James Dias Silva, de 35 anos, que mora em Palmas. Ele não conhecia Santos, mas mesmo assim resolveu doar o órgão. “A esposa dele que postou. O Lorivan não acreditava que isso pudesse acontecer pelas redes sociais, mas mesmo assim ela colocou. Eu vi a postagem e como sou doador de sangue há oito anos resolvi fazer o teste e doar”, comenta silva. O paciente conta que ficou surpreso com a repercussão que a campanha ganhou e a quantidade de pessoas que se dispuseram a doar. “Minha esposa começou essa campanha com umas amigas dela e foi fluindo. Os amigos foram compartilhando, foi rodando e deu uma repercussão enorme. Graças a Deus, conheci o James e deu certo. Teve outras pessoas que ligaram e disponibilizaram, mas não foram compatíveis.” Os dois fizeram os exames necessários na última semana em Augustinópolis e dizem já possuir uma forte ligação. “É um sentimento muito forte, fora do normal. Eu cheguei na clínica que ele veio fazer exame e quando a gente se viu foi muito verdadeiro. Ganhei um irmão, porque vai ser irmão de sangue. Eu me emociono porque a vida é difícil e conseguir isso de alguém que a gente não conhece é muito forte”, disse Lourivan. O doador James Dias tem três filhos e recebeu apoio de toda a família. Ele diz ter ficado surpreso com a atitude da esposa, que apoiou a decisão desde o início. “Ela abraçou a causa comigo e disse: ‘se seu coração está pedindo vai porque estou aqui para te apoiar no que der e vier’. Nós sempre gostamos de ajudar o próximo e essa campanha dele na internet me comoveu muito”, disse. A luta de Lourivan Alves e da esposa dele, Andressa Louryvann, agora é para conseguir fazer o transplante. Ele faz hemodiálise em uma clínica em Imperatriz (MA) pelo Sistema Único de Saúde (Sus), mas para fazer o procedimento precisará se mudar para Goiânia (GO). A cirurgia também deve ser feita pela rede pública, mas o paciente busca na Secretaria de Estado da Saúde do Tocantins (Sesau) um auxílio para tratamento fora do domicílio. Segundo ele, os gastos com tratamento, estadia, viagens e exames devem ficar próximo de R$ 30 mil. “A gente está programando um bingo para conseguir algum dinheiro. Depois, vou transferir o tratamento para uma clínica de Goiânia. Lá a gente vai fazer novos exames e depois disso esperar pela cirurgia se não tiver nenhum empecilho. É complicado, demorado, mas tem que seguir em frente e não desistir.” Ele conta que procurou a Sesau para tentar um auxílio, mas ainda não conseguiu. “Falaram que era difícil, que demora se for esperar por eles. Nós conseguimos uma novilha e um bode e estamos tentando arrecadar mais algumas coisas para fazer um bingo.” A Secretaria de Estado da Saúde disse que está à disposição para colaborar com a realização de transplante do paciente Lourivan Alves dos Santos, mas que segue normativas do Ministério da Saúde no que se refere a Tratamento Fora de Domicílio (TFD).

Publicidade

“Para que a Secretaria de Estado possa oferecer passagem e ajuda de custo, a secretaria municipal de residência do paciente deve encaminhar solicitação ao serviço de regulação estadual, junto com o agendamento de consulta ou da data de realização do transplante”, disse em nota.

(G1/TOCANTINS)

-- Publicidade --

Comentários no Facebook