Ananás: Suspeito de tentar matar o próprio sobrinho é preso

terça-feira, 23 de fevereiro de 2021 às 17:06

ANANÁS – Um homem de 52 anos de idade, suspeito dos crimes de homicídio tentado e lesão corporal leve, foi preso pela por Polícia Civil do Tocantins, por intermédio da 18ª Delegacia de Ananás, na tarde da última segunda-feira, dia 22.

Conforme o delegado-chefe da 18ª DPC, Teofábio Alves Siqueira, o inquérito que apurava as circunstâncias de um crime de homicídio tentado seguido de lesão corporal leve, fatos ocorridos no dia 10 de dezembro de 2020 no Bairro Quatro Bocas, em Ananás, foi instaurado logo após a vítima, que é sobrinha do principal suspeito, comparecer até a sede da 18ª DP e relatar o acontecido.

Publicidade

“Logo que tomamos conhecimento dos fatos, passamos a investigar a autoria do crime, sendo que, após ouvir a vítima e demais testemunhas, constatamos que os delitos haviam sido praticados, em tese, pelo homem de 52 anos que é tio da vítima”, relatou o delegado.

Conforme apurado pela Polícia Civil, a vítima estava transitando em sua motocicleta, acompanhada por seu filho de apenas dois anos de idade, quando passou em frente à casa do seu tio. Nesse momento, o homem saiu de sua residência portando uma espingarda e passou a xingar a vítima, ao mesmo tempo em que engatilhou a arma. Percebendo o perigo que corria, a vítima acelerou a motocicleta tentando fugir, mas foi atingida na panturrilha pelo tiro disparado por seu tio. A criança também ficou ferida por estilhaços da bala. Depois, ambos foram levados até o hospital, onde foram medicados.

Segundo o apurado pelos policiais civis da 18ª DP, o crime foi motivado por desentendimentos entre o autor e a vítima, uma vez que, dias antes do fato, o sobrinho se envolveu em uma confusão com o filho do autor, fato que despertou a ira do tio, fazendo com que ele viesse a cometer o crime

Após a realização das providências legais cabíveis, o tio foi encaminhado à Cadeia Pública de Tocantinópolis, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário. O inquérito será encaminhado ao Poder Judiciário e ao Ministério Público para a adoção das providências que o caso requer.

(Ascom SSP)

-- Publicidade --