Referência no setor, senadora Kátia Abreu diz que não se sente musa inspiradora entre as mulheres do agronegócio

segunda-feira, 25 de novembro de 2019 às 18:00
Em palestra durante o evento a senadora Kátia Abreu, contou sua trajetória de vida. – Foto: Paulo Palmares/ VB

AUGUSTINÓPOLIS – A senadora Kátia Abreu participou neste sábado, 23, do 1º Encontro de Mulheres empreendedoras do Agronegócio do Bico do Papagaio, realizado pelo Sindicato Rural de Augustinópolis em parceria como o Sebrae. Durante o evento ela mais uma vez contou sua trajetória de vida, com a palestra Da dor ao sucesso – uma trajetória de vida no agronegócio, na política e na vida social”, onde fala da perda do marido aos 25 anos, deixando-a com dois filhos, grávida de dois meses e não aceitando a pecha de “viúva de fazendeiro”, deixou Goiânia, onde vivia e no Tocantins abriu trincheiras e fez história.

Primeiro como fazendeira em Gurupi na propriedade herdada do marido, onde calçou a botina, colocou o chapéu na cabeça e nessa sua luta desbravadora, tornou-se fazendeira de fato, em seguida foi quebrando tabus como a primeira mulher presidente do Sindicato Rural de Gurupi, presidente da Federação da Agricultura do Tocantins (FAET), deputada federal, senadora, presidente da Confederação Nacional da Agricultura (CNA) e ministra da Agricultura no governo Dilma Rousseff.

Publicidade

Veja sua resposta, ao portal Voz do Bico quando indagada se sente musa inspiradora entre as mulheres que estão na “roça”.

(Redação Voz do Bico)

-- Publicidade --

Comentários no Facebook