UFT vai premiar produções artísticas em homenagem à Dona Raimunda Quebradeira de Coco

domingo, 21 de abril de 2019 às 15:15
Dona Raimunda ficou conhecida mundialmente pela luta em defesa das mulheres quebradeiras de coco. Foto: Divulgação / Governo do Tocantins

Redação Voz do Bico*

SÃO MIGUEL – A Universidade Federal do Tocantins (UFT) vai premiar atividades de arte e cultura em homenagem a líder comunitária Dona Raimunda Quebradeira de Coco, que morreu em novembro de 2018. Podem concorrer a premiação profissionais com formação acadêmica e/ou formação prática na área das artes ou linguagens afins e que atuem diretamente no campo das atividades artísticas e culturais.

As inscrições são gratuitas e ocorrem até o dia 10 de maio, sendo realizadas por meio do e-mail [email protected], com o envio dos documentos solicitados no respectivo edital. Cada candidato poderá apresentar somente uma proposta para a seleção.

Para a pró-reitora de extensão e cultura da UFT, Maria Santana, esta premiação é importante por homenagear a líder comunitária do Bico do Papagaio que ficou conhecida mundialmente e porque os projetos selecionados terão o objetivo de fazer o papel entre a universidade e a comunidade externa, já que será aberto para população participar das atividades.

Os projetos devem ser enquadrados nas seguintes áreas culturais: Artes visuais; Artesanato; Audiovisual; Circo; Cultura popular; Dança; Literatura; Música; e Teatro. Serão 12 iniciativas premiadas com valor individual de R$ 4 mil. As propostas contempladas deverão ser realizadas entre os meses de agosto e novembro de 2019. As atividades deverão, prioritariamente, ser desenvolvidas em espaço físico externo aos campi da UFT.

Mais informações podem ser obtidas na Diretoria de Extensão e Cultura da Proex pelo telefone (63) 3229-4036 ou pelo e-mail: [email protected]

Veja o edital completo aqui.

Perfil

Raimunda Gomes da Silva, nascida em Novo Jardim (MA), ficou conhecida popularmente como Dona Raimunda Quebradeira de Coco, por esta ser sua profissão por muito tempo e pela luta na defesa das quebradeiras de coco, principalmente, na região do Bico do Papagaio. Moradora do povoado Sete Barracas, zona rural de São Miguel do Tocantins, Dona Raimunda mobilizou as mulheres do Bico na busca pelos seus direitos, pela cidadania e pela qualidade de vida.

As ações desenvolvidas pela líder comunitária a levaram a contar sua experiência em vários países, em palestras e seminários. No de 2009, ela recebeu o título de Doutora Honoris Causa, concedido pelo Conselho Universitário da Universidade Federal do Tocantins.

Ela também recebeu o Diploma Mulher-Cidadã Guilhermina Ribeira da Silva (Assembleia Legislativa do Tocantins) e o Diploma Bertha Lutz (Senado Federal) concedido às mulheres que ofereceram relevante contribuição na defesa dos direitos da mulher e questões de gênero no Brasil. Em 2005, integrou a lista mundial das mil mulheres que concorreram ao prêmio Nobel da Paz.

Dona Raimunda morreu no dia 7 de novembro de 2018, aos 78 anos, no povoado Sete Barracas, zona rural de São Miguel do Tocantins, vítima de problemas respiratórios. (*Com informações da Assessoria)

Morre, aos 78 anos, a líder comunitária Dona Raimunda Quebradeira de Coco

-- Publicidade --

Comentários no Facebook