Vereadores entregam ofício ao deputado Ricardo Ayres solicitando permanência do IML em Augustinópolis

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019 às 16:38
Foto: Paulo Palmares / Voz do Bico

Alan Milhomem / Voz do Bico

AUGUSTINÓPOLIS – Os vereadores augustinopolinos aproveitaram a visita do deputado estadual Ricardo Ayres ao Bico do Papagaio para entregar um oficio ao parlamentar solicitando a permanência do Instituto Médico Legal (IML) em Augustinópolis. O governo rebaixou unidade para posto avançado. No documento, assinado pelos 11 vereadores, também é destacado a importância dos serviços prestados pelo órgão que atente 12 municípios da região.

Ainda segundo os vereadores, o IML de Augustinópolis realizou, em 2018, 80 perícias de conjunção carnal, 465 de lesão corporal e 38 escames necroscópico. “Portanto, é inadmissível a desativação desse órgão tão importante para a população de Augustinópolis e as cidades de Esperantina, Buriti, São Sebastião, Sampaio, Praia Norte, Araguatins, São Bento, Carrasco Bonito, Axixá, Sítio Novo, São Miguel e Itaguatins”, ressalta o documento entre a Ricardo Ayres.

Ao rebaixar o núcleo de Augustinópolis do IML para posto avançado, serão oferecidos apenas serviços de exames periciais de lesão corporal. Os exames cadavéricos ficaram restritos a Tocantinópolis. A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) disse que as mudanças visa reorganizar a estrutura administrativa das suas regionais.

No oficio, os vereadores de Augustinópolis destacam a necessidade de mais um médico legista no IML local e mais equipamentos para a atender a demanda. Também é relatado o sofrimento da população local quando perde um ente querido, pois na maioria das vezes o corpo é levado para Tocantinópolis e são mais 24h para liberação.

O deputado garantiu que vai lutar pela permanência do IML na cidade e adiantou que vai marcar uma reunião com o Secretário de Segurança Púbica, Cristiano Barbosa Sampaio, para tratar da situação e também vai procurar o governador Mauro Carlesse.

“Ele (o IML) atende essa região e facilita a vida das pessoas, principalmente, num momento de dificuldade que é a perda de um ente querido. E indo para mais longe a dificuldade vai ser ainda maior. Então, a gente vai conversar com o governador Carlesse e com o secretário de Segurança Pública no sentindo de rever essa decisão”, disse Ricardo Ayres.

Bico do Papagaio: Prefeitos reivindicam funcionamento do IML em Augustinópolis com médico legista

-- Publicidade --

Comentários no Facebook