Veja como será a aplicação da versão digital do Enem

sexta-feira, 8 de janeiro de 2021 às 12:06
Foto: Marcello Casal Jr.

NACIONAL – O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) terá sua primeira versão digital em 2021, após anos de planejamento. Nesta edição, 96 mil candidatos em 99 municípios farão a prova digital, mas a previsão é de que até 2026, a prova ocorra dessa forma para todos os participantes.

“Houve, no passado, tentativas [de fazer o Enem digital], mas foram descontinuadas. A decisão de fazer o Enem digital neste ano foi tomada em 2019. Estamos conseguindo agora tirar o teste do papel, literalmente. Estamos muito animados com o Enem digital”, explica o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Lopes.

Publicidade

O Enem digital terá a prova de redação escrita à mão e será aplicado nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro, depois da versão impressa, que será nos dias 17 e 24 de janeiro. As provas serão aplicadas em cerca de 4 mil laboratórios de informática de escolas e universidades, que já foram testados pelo Inep. Os computadores conseguirão acessar apenas as provas, para evitar fraudes. Os estudantes receberão folhas de rascunho para fazer os cálculos das provas de matemática e ciências da natureza.

“A gente procurou, nesse momento, simular no ambiente digital o que acontece no papel. Então, o aluno vai poder, por exemplo, ir na questão mais à frente, pode voltar. No final, ele vai marcar e quando der o sinal que finalizou a prova, o sistema trava o preenchimento do gabarito. Aí pronto, não vai mais poder mexer e a prova vai vir direto para o Inep”, disse o presidente.

Tanto no Enem digital quanto no impresso, os horários e ordem de aplicação das provas serão os mesmos: os portões abrem às 12h e fecham às 13h. A aplicação começa às 13h30, primeiro com as provas de linguagens, códigos e suas tecnologias, redação e ciências humanas e suas tecnologias, terminando às 19h. No segundo dia, as provas de ciências da natureza e suas tecnologias e matemática e suas tecnologias vão até as 18h30.

Nas salas de provas digitais, haverá aplicadores e técnicos em informática. “Se tiver algum problema no computador, o técnico pode tentar resolver imediatamente naquele computador. Se não puder, ele vai logar numa outra máquina, teremos máquinas reserva. Se não conseguir mesmo assim, se tiver problema ou se demorar demais para resolver, aí esse aluno vai poder participar da reaplicação da prova em papel”, explica Lopes.

Os participantes não poderão sair com a prova, como ocorre com o exame impresso, mas poderão levar a folha de rascunho, na qual poderão anotar as respostas marcadas no gabarito digital, desde que saiam pelo menos 30 minutos antes do fim da aplicação.

Segundo o Inep, as questões da versão digital serão diferentes da impressa, mas com o mesmo nível de dificuldade.

Candidatos com coronavírus

Todos os participantes do Enem deverão usar máscara durante o período da prova, seja digital ou impressa. Quem for diagnosticado com coronavírus ou apresentar sintomas até a data do exame, deverá entrar em contato com o Inep por meio da Página do Participante, ou pelo telefone 0800-616161. Assim, terá o direito de fazer a prova na data de reaplicação do Enem (nos dias 23 e 24 de fevereiro).

(Com informações da Agência Brasil)

-- Publicidade --