Homem acusado de tentar ‘espalhar HIV de propósito’ é condenado a 30 anos de prisão nos EUA

quinta-feira, 9 de maio de 2024 às 15:38
552 Visualizações
Americano foi condenado a 30 anos de prisão — Foto: Reprodução

Um americano de 34 anos, morador de Idaho, nos EUA, foi sentenciado a pelo menos 30 anos de prisão depois de tentar “propositadamente” espalhar o vírus HIV através do contato sexual com homens e adolescentes, de acordo com os procuradores.

A investigação começou em agosto de 2023 como um caso de aliciamento infantil, de acordo com o Gabinete do Promotor do Condado de Ada em Idaho, quando Alexander Louie iniciou uma conversa sexual online com quem ele acreditava ser um menino de 15 anos, mas na verdade era um policial disfarçado.

Publicidade

“Louie organizou um encontro com a pessoa que ele acreditava ser o menino para fazer sexo e foi preso”, disseram os promotores após o anúncio da sentença: “À medida em que a investigação continuava, as autoridades policiais descobriram que o Louie, que é soropositivo, não estava tomando sua medicação e tinha contato sexual propositalmente com homens e adolescentes na esperança de transmitir o HIV. Ele mentiu para essas vítimas sobre seu status de HIV. Segundo as próprias confissões do réu, ele teve relações sexuais com 30 a 50 homens e meninos diferentes, incluindo um jovem de 16 anos.”

Na última sexta-feira, o juiz distrital do condado de Ada, Derrick O’Neill, condenou Louie a 30 anos de prisão, 16 dos quais devem ser cumpridos antes de ele ser elegível para liberdade condicional.

“Sua conduta seria a definição de predador do Webster”, disse o juiz O’Neill durante a sentença do réu na sexta-feira.

“As ofensas repetidas e flagrantes deste réu impactaram negativamente muitas pessoas em nossa comunidade”, acrescentou o promotor do condado de Ada, Jan Bennetts. “Quero agradecer ao detetive do xerife do condado de Ada e à minha equipe de julgamento. O seu trabalho árduo neste caso garantiu que Louie fosse levado à justiça, a fim de proteger a nossa comunidade da sua conduta predatória e perigosa.”

(PAGE NOT FOUND)

-- Publicidade --

Comentários no Facebook