Após conclusão do ensino médio na Cadeia de Tocantinópolis, custodiados buscam por vagas em cursos da UFT

segunda-feira, 3 de agosto de 2020 às 09:58
Dois acadêmicos de Matemática da unidade prisional estudando com auxílio de um servidor antes da pandemia. Foto Seciju.

TOCANTINÓPOLIS – Quatro detentos da Cadeia Pública de Tocantinópolis que finalizaram o ensino médio dentro da unidade na modalidade Educação de Jovens e Adultos (EJA), foram inscritas no processo seletivo para ingressar em cursos de graduação em licenciatura na Universidade Federal do Tocantins (UFT). Dois deles estão concorrendo a vagas no curso de Música, um no curso de Física e outro em Química, todos na modalidade Ensino a Distância (EaD).

Todo o procedimento de inscrição foi coordenado pela administração da unidade prisional, juntamente com Aline Campos, professora da UFT.

Publicidade

O diretor da Cadeia de Tocantinópolis, Vinicius Lima, falou sobre a satisfação quanto à educação dos detentos: “Ter custodiados que se alfabetizaram na unidade, concluíram o ensino fundamental e médio, e agora com a chance de entrar no ensino superior, como outros custodiados daqui que já conseguiram, mostra que a nossa Unidade tem as práticas educativas como um ponto forte. Temos como foco a educação e buscamos, cada vez mais, caminhos para que eles se profissionalizem. Todas essas iniciativas tornam o ambiente carcerário diferente, menos hostil e com mais respeito entre os custodiados e servidores”.

O diretor ainda enfatizou que o acesso a uma boa educação que possibilite o ingresso dos custodiados à universidade garante a reinserção social. “Nós estamos garantindo que todos possam estudar, porque a educação não é um privilégio, mas um direito por lei para todos, estando ou não em privação de liberdade, e com isso eles terão mais chances de se inserir no mercado de trabalho, ter uma vida diferente e isso também é uma satisfação que damos à sociedade”.

Sonho, orgulho e honra

Um dos custodiados que finalizaram o ensino médio na unidade e está inscrito no processo seletivo da UFT, R.S.P, disse que sempre sonhou em cursar química, mas nunca imaginou que teria uma chance. “Eu estava atrasado no ensino médio e quando cheguei na unidade não imaginava que teria a possibilidade de estudar, mas consegui concluir os estudos e agora estou nesse processo seletivo, podendo conseguir uma vaga na UFT. Isso tudo era um sonho, mas quando eu estava na rua não tive essa oportunidade”, contou.

“É difícil explicar como me sinto orgulhoso e honrado de ter acesso à educação em um lugar inimaginável, pois é um lugar que a sociedade vê como depósito de gente, mas foi aqui que eu terminei meu ensino médio, quando não tinha nem o ensino fundamental completo. Agora estou participando dessa seleção e isso está me deixando mais esperançoso e que eu possa dar orgulho para os meus filhos”, ressaltou o custodiado R.C.C, que está pleiteando a vaga para a licenciatura em física.

Na Cadeia de Tocantinópolis, outros dois custodiados iniciaram o curso de Matemática na UFT. Um deles já se tornou egresso do Sistema e continua os estudos fora da unidade, e o segundo continua estudando na modalidade EaD com todo o apoio, desde o segundo semestre de 2018.

(Secom – Seciju)

Veja também: Araguatins: Polo da UFT abre vagas para graduação em Música, Química e Física.

-- Publicidade --

Comentários no Facebook