Documento oficial comprova possível fraude no concurso da PM do Tocantins

terça-feira, 13 de março de 2018 às 09:24
0
Foto: Divulgação/ Internet

ARAGUAÍNA – O concurso público com maior número de inscritos na história da Polícia Militar do Tocantins – mais de 86 mil candidatos, está com suspeitas de fraudes. Documento oficial obtido pelo AF Notícias com exclusividade comprova que o celular encontrado em um dos locais de aplicação das provas, em Araguaína, estava com o gabarito.

O assunto ainda está sendo mantido sob sigilo pela AOCP, banca organizadora, e também pelas polícias Civil e Militar.  Contudo, o relatório de ocorrência nº 0141/2018, afirma expressamente que, “após verificação no aparelho, foi localizado registros de mensagem SMS com o título ‘Prova 3’, tendo em seu conteúdo um gabarito alfanumérico de 1 a 60” (quantidade de questões da prova).

O celular da marca Nokia estava dentro de um cesto de lixo no banheiro masculino, debaixo da sacola, na Faculdade Católica Dom Orione, e foi encontrado pela equipe de limpeza. A Polícia Militar foi acionada imediatamente pela coordenadora de Aplicação Regional em Araguaína, por volta das 17h30 de domingo (11).

Documento obtido pelo AF Notícias

Uma fonte do AF, que pediu para não ser identificada por temer represália, afirmou que o celular tinha também os gabaritos das Provas 1 e 2, embora não conste na ocorrência. “Quantos candidatos tiveram acesso ao conteúdo daquele celular? E quem garante que o mesmo esquema não tenha ocorrido também no período da manhã, durante a prova pra Oficial?”, questiona a fonte.

A fonte também apontou falhas no sistema de segurança durante a aplicação do certame, o que certamente facilitou a fraude. Segundo revelado, não havia nenhum controle de acesso dos candidatos aos locais de aplicação das provas e banheiros internos, e nem policiamento por parte de investigadores da Polícia Civil e militar. O detector de metal só passou a ser utilizado após o início da aplicação das provas. Com isso, a fonte acredita que o celular tenha sido colocado dentro do banheiro aproveitando dessa falha na segurança.

Uma ocorrência foi registrada no mesmo dia na Delegacia de Plantão de Araguaína.

Ocorrência em Arraias

Em Arraias, no sul do Tocantins, uma turma se recusou a realizar a prova em virtude de um dos envelopes estar rasgado. Segundo candidatos, os dois lacres estavam rompidos. Na ocorrência, a PM diz que o envelope foi fechado e devolvido à banca organizadora.

A Polícia Civil preferiu não comentar o caso. Já o comando da Polícia Militar negou a existência de fraude no concurso. (AF Notícias)

-- Publicidade --
-- Publicidade --

Comentários no Facebook