Governador Carlesse recebe estudos sobre cadeias produtivas e defende industrialização do Tocantins

sexta-feira, 23 de novembro de 2018 às 11:04
Foto: Esequias Araújo / Governo do Tocantins

PALMAS – O governador Mauro Carlesse prestigiou a 4ª edição do Encontro Estadual da Indústria, realizado na noite dessa quinta-feira (22), no Tuagê Eventos, em Palmas. O evento, realizado pela Federação das Indústrias do Estado do Tocantins (Fieto), reuniu empresários da indústria e autoridades governamentais. Na oportunidade entregou ao governador Mauro Carlesse o Estudo das Cadeias Produtivas de Lácteos, Avicultura e Suinocultura do Tocantins.

O objetivo do evento foi discutir os destinos e principais diretrizes inspiradoras das políticas nacionais de desenvolvimento da indústria. O presidente da Fieto, Roberto Pires, falou sobre o momento de dificuldades enfrentado pelo setor industrial no país e que no Tocantins não é diferente. Mas segundo disse, com austeridade e responsabilidades é possível retomar o caminho do crescimento.

Ainda conforme Roberto Pires, há uma boa expectativa para nova gestão de Mauro Carlesse. “Confiamos na capacidade e na determinação do governador em colocar em prática as medidas necessárias para colocar o Estado no caminho do desenvolvimento. Esperamos que esses estudos sejam bastante úteis para o governo”, afirmou.

De acordo com o governador, esses documentos, elaborados pela Fieto em parceria com o Governo Estado, certamente serão importantes ferramentas para ajudar a alavancar o desenvolvimento do Estado. “Ficamos muito felizes ao receber esses documentos. Vamos estudá-los e colocá-los em prática o mais rápido possível para fomentar o desenvolvimento do Tocantins e é uma satisfação muito grande ter a Fieto como parceira”, garantiu Carlesse.

Outro destaque do evento foi a palestra com o jornalista William Waack, que fez um retrospecto da crise econômica, segundo ele, provocada pela irresponsabilidade fiscal, a exemplo do que já ocorreu com outros países que já passaram por situação semelhante. Ele explicou que muitos países resolveram seus problemas por meio político, mas o nosso sistema político também faliu, o que gerou crise de representatividade no país. “A única saída para o Brasil deixar a crise é por meio da política, com a participação de toda a sociedade”, finalizou. (Divulgação / Assessoria)

-- Publicidade --

Comentários no Facebook