Governo faz balanço positivo de 100 dias de gestão mesmo com vários problemas nos hospitais

quinta-feira, 11 de abril de 2019 às 09:39
As reclamações por falta de atendimento no Hospital Regional de Augustinópolis são constantes. Foto: Paulo Palmares/ VB

PALMAS – Nos primeiros 100 dias de gestão, o Governo do Tocantins tomou decisões e realizou ações buscando proporcionar melhorias na rede estadual de saúde que estava à beira de um colapso. Houve a regularização dos repasses aos municípios, contribuição diretamente com algumas ações nas cidades e reformulação na gestão dos hospitais. Porém as reclamações por falta de médicos e atendimentos ainda são constantes e muitos hospitais necessitam de reparos nas estruturas físicas com urgência, a exemplo do Hospital Regional de Augustinópolis.

Dentre as ações que tiveram destaque estão as novas instalações da Central Estadual de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos, em Palmas, e o anúncio da construção das centrais nos municípios de Araguaína e Gurupi; reforço das ações para combate e o controle vetorial do Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya; mutirão de cirurgias urológicas em Gurupi; e o mutirão de cirurgias eletivas no Hospital Regional de Miracema.

Publicidade

Houve também economia de cerca de R$ 2 milhões ao ano com o contrato da nova empresa que vai prestar serviço de lavanderia para as 23 unidades de saúde no Estado. A gestão também adquiriu novas camas para o Hospital Geral de Palmas (HGP); disponibilizou cerca de R$ 387.464 para a reforma e aquisição de veículos e equipamentos para o Hemocentro de Araguaína e a entrega de um veículo micro-ônibus para o Centro Especializado em Reabilitação Intelectual e Auditiva (CER II) de Colinas.

No Bico do Papagaio nenhuma ação efetiva foi realizada, apenas houve várias trocas de gestores do hospital de Augustinópolis. O governador Mauro Carlesse assinou a Medida Provisória nº 6, no último dia 29 de março, que autoriza a contratação de 263 médicos especialistas, além de fixar a remuneração mensal de todos os profissionais em R$ 15 mil. A expectativa é que, com essa medida, o hospital de referência do Bico do Papagaio melhore o atendimento.

Este ano, foram repassados R$ 3.958.600,14 para municípios tocantinenses que estão garantindo a manutenção e custeios de diversos serviços de saúde, dentre eles, farmácia básica; manutenção do Centro de Atenção Psicossocial (Caps); Unidades de Tratamento Intensivo Pediátrico (UTIped); manutenção de Hospitais de Pequeno Porte (HPP) e Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Também já estão aprovados e aguardando liberação na Secretaria de Estado da Fazenda e do Planejamento (Sefaz) mais R$ 8.164.700,20, referentes a repasses do ano de 2018 que beneficiam os 139 municípios.

Ainda em março, foram homologados vários processos de compras, na modalidade pregão eletrônico, realizados pela SES para aquisição de medicamentos, insumos e instrumentais cirúrgicos que irão atender as unidades hospitalares e serviços de saúde da gestão estadual. O valor investido alcança R$ 9.713.326. (Redação Voz do Bico, com informações da Assessoria)

-- Publicidade --