Infraestrutura inicia mutirão de obras em diversas regiões do Tocantins em 100 dias de governo

quarta-feira, 10 de abril de 2019 às 17:21
Obras de infraestrutura serão levadas para todas as regiões do Tocantins. Foto: Marcio Vieira/Governo do Tocantins

PALMAS – No dia 13 de fevereiro, o governador do Tocantins, Mauro Carlesse, estabeleceu as novas metas estratégicas com o diretor do Banco Mundial (Bird) para o Brasil, Martin Raiser, da etapa final do Programa de Desenvolvimento Integrado e Sustentável (PDRIS) no estado. Essa etapa prevê, na área da infraestrutura, investimentos em pavimentação e recuperação de rodovias estaduais e obras em estradas vicinais, inclusive em comunidades indígenas.

O evento contou com a participação do coordenador de Operações Infraestrutura e Desenvolvimento Sustentável, Paul Procee; do gerente de Transportes, Juan Graviria; do gerente do Projeto, Satoshi Ogita; e da gerente de Operações, Doina Petrescu; em reunião realizada na sede do Bird em Brasília (DF).

Publicidade

Outras obras de grande importância para a comunidade também estão em andamento, como a pavimentação do trecho da Rodovia TO-126 entre Tocantinópolis e o povoado Ribeirão Grande, bem como a macrodrenagem da Avenida Filadélfia (TO-222), em Araguaína.

Recuperação de rodovias no sudeste

A Agência Tocantinense de Transporte e Obras (Ageto) assinou, no final de março, a Ordem de Serviço que tem por objeto a reabilitação do pavimento, da drenagem e da sinalização de rodovias no sudeste do Tocantins. Os serviços devem beneficiar os municípios de Dianópolis, Novo Jardim, Ponte Alta do Bom Jesus, Taguatinga, Aurora, Lavandeira, Combinado, e de Novo Alegre até a divisa de Goiás.

A empresa responsável pelo contrato já está mobilizando equipes e a obra deve começar nos próximos dias. Foram contemplados, pela segunda etapa do Contrato de Restauração e Manutenção de Rodovias (Crema II), os trechos da TO-040, de Dianópolis a Divisa com a Bahia; o acesso à região conhecida como Garganta; os trechos da TO-110 entre Novo Jardim e a divisa com Goiás; e o acesso ao Rio Azuis.

A obra terá um custo de R$ 79.904.460. Nesta etapa, serão recuperados 284,80 km, beneficiando uma vasta região produtora de grãos e detentora de belos atrativos turísticos. Além da reconstrução, o contrato também prevê a manutenção das rodovias durante a vigência do período contratual.

Região central do Estado

O Crema II também contemplou 136 km de rodovias na região central do Tocantins. Já foram licitados os serviços de recuperação das rodovias TO-080, de Palmas a Paraíso do Tocantins (61 km); TO-070, de Porto Nacional (Pinheirópolis) a Brejinho de Nazaré (35 km); e TO-255, de Monte do Carmo a Porto Nacional (40 km). O investimento total dos serviços é de R$ 66.518.259,34.

Nos primeiros 100 dias de Gestão, o Governo do Tocantins autorizou, por meio de Ordem de Serviços, o início das obras de pavimentação da Rodovia TO-141 entre Palmeirópolis e a divisa com Goiás, na região sul tocantinense. O projeto prevê a realização de obras de terraplenagem, drenagem pluvial e pavimentação asfáltica de 26,25 km da rodovia. A estrada terá pista simples de mão dupla com faixa de domínio de 80 metros. O valor da obra é de aproximadamente R$ 24 milhões.

Vicinais

Ainda dentro do contrato de financiamento pelo Bird, já estão finalizadas as licitações para construção de 168 pontes, bueiros e galerias de concreto em estradas vicinais nas regionais de Palmas/Porto Nacional e Araguaína/Xambioá, e nas áreas indígenas da Ilha do Bananal e Xambioá, sendo 57 bueiros tubulares, 78 bueiros celulares e 33 pontes.

Restauração, conservação e sinalização

Também estão previstas, na última etapa do PDRIS, a conservação, a recuperação e a manutenção de 411,80 km de eixos rodoviários no Crema 2. No Crema 1, foram realizadas a reestruturação e a manutenção de 1.558 km de eixos rodoviários.

Consta, ainda, do PDRIS sinalização rodoviária (horizontal/vertical)  de 561,84 km; elaboração de projetos de 20 pontos críticos – pontes e bueiros celulares (inclusive a ponte sobre o Rio Manoel Alves na reserva Apinajé, com cerca de 150 metros; elaboração de projetos de 15 voçorocas em rodovias estaduais pavimentadas (inclusive o trecho urbano Araguaína/Filadélfia); aquisição de balanças rodoviárias; reforma de quatro Residências Rodoviárias da Ageto; e o projeto-piloto da travessia urbana no povoado Grotão, em Axixá).

Macrodrenagem na Avenida Filadélfia

As obras de reparo da erosão, também conhecida como cratera do Detran [Departamento Estadual de Trânsito do Tocantins], em Araguaína, seguem em ritmo acelerado e devem ser finalizadas até o início de maio. O investimento é de R$ 3,5 milhões.

No local, está sendo construído um sistema de drenagem composto por complexas galerias capazes de absorver grandes volumes de água. Segundo levantamento da Ageto, 78% da obra já foi realizada. Todo o sistema é composto por 260 metros de galerias e 90 metros de bueiros. Depois de finalizado, o sistema de escoamento será construído o aterro do local, que também receberá asfalto e sinalização. Isso possibilitará a retomada do tráfego no trecho da rodovia.

As obras irão impactar diretamente os moradores da região central de Araguaína, e dos bairros Vila Ribeiro, Tocantins, Patrocínio e Ana Maria.

Rodovia TO-126 Tocantinópolis a Ribeirão Grande

As obras de terraplenagem e pavimentação asfáltica da Rodovia TO-126, trecho que liga o município de Tocantinópolis ao Povoado Ribeirão Grande, estão em fase final, com um investimento de R$ 6.731.631,47 do Tesouro Estadual. O trecho tem a extensão de 7,8 km. A obra é uma antiga reivindicação dos moradores da região.

Com o novo asfalto, o trajeto entre Tocantinópolis e o Bico do Papagaio será reduzido em cerca de 100 km, via BR-230. Atualmente, essa viagem é feita passando por Luzinópolis, São Bento e Axixá. O novo trajeto será feito por rodovias estaduais e por dentro da reserva Apinajé, saindo de Tocantinópolis, passando por Mauriândia, Itaguatins e Sítio Novo. (Luiz Pires/Governo do Tocantins)

-- Publicidade --

Comentários no Facebook