PF desarticula organização que atuava no Tocantins e mais seis estados com tráfico internacional de drogas

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019 às 09:21
45 Visualizações
A PF busca apreender 47 aeronaves usadas pela organização. Foto: Divulgação

PALMAS – A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira (21) a Operação Flak, para desarticular financeiramente organização criminosa especializada no transporte aéreo de grandes quantidades de drogas. Os entorpecentes eram trazidos da Venezuela, Colômbia e Bolívia para o Brasil, Estados Unidos e Europa. Estão sendo cumpridos 54 mandados de prisão e 81 mandados de busca e apreensão.

Conforme a PF, os mandados são cumpridos no Tocantins, Goiás, Paraná, Pará, Roraima, São Paulo, Ceará e no Distrito Federal. Foram pedidos ainda pela PF e deferidos pela Justiça Federal o bloqueio de contas bancárias de aproximadamente 100 pessoas e empresas envolvidas, a apreensão de 47 aeronaves, o sequestro de 13 fazendas com mais de 10 mil cabeças de gado bovino e a inclusão de seis pessoas no Sistema de Difusão Vermelha da Interpol.

Publicidade

João Soares Rocha, apontado como chefe da quadrilha, foi preso em Tucumã, no Pará. Além dele, outras 14 pessoas foram presas até o momento. Além de pilotos, a organização contava com mecânicos que adulteravam as aeronaves para aumentar a autonomia dos voos e ocultar o prefixo original dos aparelhos, para despistar as autoridades. O grupo usava Palmas e Porto Nacional, no Tocantins, como pontos de apoio.

Segundo a investigação, que teve início há dois anos, no período compreendido entre meados de 2017 e 2018, foram realizados no mínimo 23 voos transportando em média 400 quilos de cocaína cada, totalizando mais de nove toneladas. A PF afirma que entre março de 2017 e outubro de 2018, a organização teria recebido pelo menos U$ 3,4 milhões, cerca de R$ 13 milhões em 23 fretes de cocaína.

Os investigados devem responder, na medida de suas participações, por tráfico transnacional de drogas, associação para o tráfico, financiamento ao tráfico, organização criminosa, lavagem de dinheiro e atentado contra a segurança do transporte aéreo.

Todos os mandados foram expedidos pela 4ª Vara Federal de Palmas. Mais de 400 policiais federais dão cumprimento aos mandados. A ação de hoje conta com o apoio da Força Aérea Brasileira (FAB) e do Grupamento de Rádio Patrulha Aérea da Polícia Militar de Goiás (GRAER/PMGO).

Às 10h será realizada entrevista coletiva na Superintendência da PF em Palmas para detalhar as ações realizadas durante a operação. (Com informações da PF)

-- Publicidade --