Procuradoria de São Miguel rebate nota do SINTESM dizendo se tratar de mentira e que tomará medidas judiciais

sexta-feira, 26 de abril de 2024 às 15:10
661 Visualizações
Portal de entrada para a cidade de São Miguel do Tocantins. – Foto: Juscelino Soares/ Voz do Bico

SÃO MIGUEL DO TOCANTINS – Após publicação de nota do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Município de São Miguel do Tocantins (SINTESM) o município se manifestou por meio de sua Procuradoria Jurídica. Na nota o sindicado diz repudiar uma fala do prefeito Alberto Moreira que teria afirmado está pagando todos os reajustes salariais aos professores, o que, segundo a nota, não é verdade “pois todos os profissionais da educação estão há 16 meses sem o reajuste repassado pelo governo Federal”

A procuradoria em sua manifestação diz acreditar que a nota é supostamente uma Fake New (mentira), uma vez que a direção do próprio sindicato não validou a publicação e finaliza a nota garantindo que “as medidas judiciais pela propagação de FAKE NEWS serão tomadas pelo jurídico do município”.

Publicidade

A nota da Procuradoria do município transcorre informando que “até o ano de 2021, São Miguel do Tocantins contava com os menores salários da região, não havendo nenhuma valorização da categoria, além de possuir escolas sucateadas, falta de materiais e péssima qualidade de ensino”, e os trabalhos de valorização teria começado na atual gestão com melhoria das estruturas escolares tornando o município referencia em educação na região.

No que diz respeito aos aumentos salariais, em 2023, uma proposta do Governo Federal foi reconhecida como ilegal pelo judiciário mediante decisão de mérito da Justiça Federal (processo n. 1002138-47.2023.4.01.4301), o que impede a aplicação de qualquer alteração de piso em 2023. “Sendo certo que o piso legal e vigente é o de 2022, que está sendo efetivamente pago pelo município a todos os professores e rigorosamente em dia”, esclarece a nota.

A Procuradoria Municipal informa ainda que todas as investidas do SINTESM não encontram respaldo, na verdade e na legalidade, optando assim pela divulgação de inverdades, notícias falsas e com claro viés eleitoreiro, pois todas as ações até então interpostas contra o município foram indeferidas pelo judiciário dando total respaldo a administração municipal.

Leia na íntegra a nota da Procuradoria do município de São Miguel do Tocantins

Íntegra da nota em PDF aqui: Resposta a Nota do SINTESM

(Redação Voz do Bico)

-- Publicidade --

Comentários no Facebook