Secretaria de Saúde emite nota técnica com recomendações para as eleições de 2020

terça-feira, 13 de outubro de 2020 às 10:38
SES faz recomendações para evitar a proliferação do novo coronavírus em decorrência das eleições. Foto: Heitor Iglesias.

TOCANTINS – A Secretaria de Estado da Saúde (SES) publicou a Nota Técnica Conjunta nº 22/2020, com recomendações para as eleições municipais de novembro. O documento traz as medidas de prevenção e controle que podem ser adotadas para conter a disseminação da covid-19. Veja a nota aqui.

“As orientações exclusivamente sanitárias são referentes às atividades eleitorais, como reuniões, passeatas, comícios, carreatas, transporte de passageiros, sejam em ambientes públicos ou privados, por candidatos, partidos e coligações, as quais implicam em atos presenciais”, destacou a superintendente de Vigilância em Saúde da SES, Perciliana Bezerra.

Publicidade

Entre as principais recomendações da nota estão: o distanciamento social de um metro e meio; o uso de máscara de proteção facial; que eventos em locais fechados tenham locais para entrada e outros diferentes para saída, a fim de evitar fluxo concentrado de pessoas mantendo contato desnecessário entre si; a higienização das mãos na entrada e na saída dos locais de ações de campanha eleitoral (água e sabão ou álcool à 70%); priorizar os atos virtuais (web conferências, teleconferências etc.); evitar o compartilhamento de materiais e equipamentos (telefones, fones, teclados, mouse, canetas, copos, talheres, dentre outros) e estabelecer horário preferencial para que eleitores maiores de 60 anos, portadores de necessidades especiais e pessoas dos grupos de risco (devidamente comprovados) possam votar.

A nota observa ainda a necessidade de evitar que crianças e adolescentes com menos de 16 anos e pessoas dos grupos de risco evitem participar de eventos físicos. “Além destes, as pessoas que apresentarem quadro sintomático de gripes de qualquer natureza como sensação febril ou febre, tosse, dispneia, sintomas respiratórios superiores, fadiga, ausência de olfato e paladar, devem manter-se isoladas para que não corram o risco de transmitir a doença”, destacou Perciliana Bezerra.

O superintende de Assuntos Jurídicos da SES, Valdeci Alves Rocha Júnior, enfatizou que “a população, candidatos e coligações devem ficar atentos, pois o artigo 268 do Decreto Lei nº 2.848/1940 (Código Penal) considera como crime o ato de infringir determinação do poder público destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa. Diante disso, é necessário seguir as recomendações para que não venham a ter um possível problema com a Justiça”.

(Secom)

-- Publicidade --