PM do Maranhão afasta policiais que mantiveram crianças amarradas

segunda-feira, 11 de março de 2019 às 08:52

Menores de dez anos são suspeitos de invadir uma propriedade rural; a família nega. Eles foram conduzidos como criminosos na parte de trás do carro da polícia.

Foto: Divulgação

O comando da Polícia Militar do Maranhão afastou dois PMs que mantiveram duas crianças amarradas. Eles ainda conduziram os meninos como criminosos na parte de trás do carro da polícia.

Imagens de celular mostram os meninos de 9 e 10 anos já amarrados dentro de uma casa, à espera da polícia. Algumas pessoas zombam deles e obrigam os dois a mostrar o rosto para câmera.

Em outro vídeo, os dois aparecem sendo retirados do carro da polícia, ainda de mãos amarradas, para serem conduzidos à delegacia.

Os meninos foram apreendidos depois de serem flagrados dentro de uma casa em uma área rural de Caxias, interior do Maranhão. Os vizinhos acharam que eles estavam roubando. Mas a mãe de um deles diz que os meninos ajudavam a cuidar dos animais de uma propriedade vizinha.

“Ele levava o gado para comer, ajudava a lavar o chiqueiro”, contou a mãe.

O Ministério Público abriu inquérito para apurar a conduta dos policiais.

Pelo Estatuto da Criança e do Adolescente, menores de 12 anos não podem ser tratados como criminosos em nenhuma situação porque são crianças e devem ser protegidos. O tratamento que os dois meninos receberam dos moradores que os amarram e dos PMs que conduziram as crianças sem desamarrá-las e presas num camburão vai ser investigado pelo Ministério Público e pela própria polícia.

De acordo com o estatuto, as crianças não poderiam sequer ser levadas à delegacia. Mas, sim, ao Conselho Tutelar.

“Para que a gente fizesse os procedimentos de informar os pais ou até os próprios policiais poderiam ir até a casa dos pais e entregar as crianças direto para os pais”, disse Anderson Feitosa, representante do Conselho Tutelar.

A Ordem dos Advogados do Brasil condenou a ação dos PMs. “Isso demonstra que a polícia está despreparada para lidar com crianças. As imagens são visíveis, são fortes”, disse Agostinho Neto, representante da OAB de Caxias do Maranhão.

Os policiais já foram afastados das funções e podem responder criminalmente pelo constrangimento aos meninos. A Secretaria Estadual de Direitos Humanos disse que vai pedir que eles sejam expulsos da corporação.

“A Polícia Militar é uma instituição importante no país e no nosso estado e tem como missão exatamente de proteger a vida, de combater a criminalidade, mas zelar pelo cumprimento da lei. No caso daquelas crianças, elas foram violadas na integridade física e na dignidade dela”, afirma Francisco Gonçalves, Secretário de Direitos Humanos do Maranhão.

(FM NATIVA)

-- Publicidade --

Comentários no Facebook