Bom dia, Gaza!

quinta-feira, 11 de abril de 2024 às 09:34
423 Visualizações
Foto: Hosny Salah por Pixabay

*Por Angelo Cavalcante

A Organização Mundial de Saúde (OMS), estupefata, anuncia que: “Uma criança é morta a cada dez minutos em média, em Gaza”.

Publicidade

Essa impactante afirmação fora feita pelo seu Diretor-Geral, o etíope Thedros Adhanom Ghebreyesus ao Conselho de Segurança da ONU.

Disse o Diretor-Geral: “Em Gaza… ninguém e nenhum lugar é seguro.

O senhor Ghebreyesus, em visita aos importantes hospitais Al-Awda e Kamal Adwan, na parte norte de Gaza, sem melindres ou meias palavras, denunciou a tragédia de ter realizado “descobertas sombrias”.

O “sombrio” a que se refere o Diretor-Geral é um sem-número de crianças falecendo, morrendo de fome ou subnutrição; a escassez de combustíveis, alimentos e suprimentos médicos básicos.

A organização não-governamental (ONG) inglesa, Save the Children, afirmou que cerca de 1,1 milhão de crianças palestinas e que vivem na Faixa de Gaza podem morrer de fome ou acometidas por uma série de doenças.

Nessa mesmíssima conformidade, o Secretário-Geral da ONU, o senhor António Guterres acrescentou: “O número de crianças mortas na Faixa de Gaza nos quatro primeiros meses de guerra (Out/2023 a Fev/2024), superou o total de crianças mortas em todas as guerras do mundo, de 2019 a 2022”.

O fundo da ONU para a infância (Unicef) revelou que “…cerca de 17 mil crianças em Gaza estão desacompanhadas ou separadas”. E complementa que: “600.000 crianças estão presas em Rafah, cidade próxima ao Egito, sem ter para onde ir”. Indiferente aos apelos e clamores internacionais, Israel se prepara, justamente em Rafah, para mais uma de suas operações na busca por militantes do Hamas.

Suspiro fundo…

O mundo precisa se levantar contra a barbárie sionista de Israel e que se alimenta de ódio, injustiça e sangue inocente.

Angelo Cavalcante – Economista, professor da Universidade Estadual de Goiás (UEG), Itumbiara.

O texto acima expressa a visão de quem o assina, não necessariamente do Portal Voz do Bico. Se você quer publicar algo sobre o mesmo tema, mas com um diferente ponto de vista, envie sua sugestão de texto para [email protected]

-- Publicidade --

Comentários no Facebook