Carlesse e Vicentinho: A eleição de outubro antecipada.

terça-feira, 5 de junho de 2018 às 17:44

*Por Marcos Milhomens

Não necessariamente Carlesse disputará as eleições com Vicentinho em outubro , repetindo a disputa da eleição suplementar. Tudo indica é que quem ganhar agora, ganha em outubro. É disto que se trata.

Logicamente, as eleições em outubro são gerais. Deputados estaduais e federais, senadores, Governador e Presidente. A atipia é esta, mas creio convictamente de que o Governador eleito agora no 2º turno da eleição suplementar, consolida-se em outubro.

Será um governo legítimo, eleito pelo voto popular. Com apenas 3 meses de mandato.

No que tange às abstenções, votos brancos e nulos, este é um “fenômeno” a nível nacional, não é uma característica típica do Tocantins, vamos ter clareza disto.

Quem perdeu a eleição suplementar, precisa ter humildade e reconhecer que fracassou. Refazer o discurso. Repensar as alianças políticas.

Falar mal de todo mundo e demonizar a política tradicional, vencedora das eleições , não resolveu e não vai resolver em outubro. Aliás, como poderia resolver se o projeto foi derrotado três meses antes? Qual a mágica que vai ser feita?

Tenhamos clareza! Quem perdeu precisa compreender e aceitar a derrota.

Aliás, este discurso demagógico de negação à política é muito perigoso, pois ele ajuda a fomentar o descrédito já generalizado dos políticos. Definitivamente o caminho não é este.
Carlesse e Vicentinho, caro leitor, faça suas apostas.

Aos derrotados da eleição suplementar, se reinventem. Por que outubro será uma questão de sobrevivência ou tragédia anunciada.

Marcos Milhomens, Comentarista político

-- Publicidade --
-- Publicidade --

Comentários no Facebook