Como a refeição livre pode ajudá-lo a perder gordura e ganhar massa magra

quinta-feira, 21 de outubro de 2021 às 09:17
Refeição livre deve ser feita com cuidado. Foto: Reprodução.

*Por Bárbara Sousa

Refeição livre ou refeição lixo consiste em consumir carboidrato de algo índice glicêmico, gordura, proteína e/ou sódio para ter um alívio psicológico durante o processo de reeducação alimentar. Ou seja, a pessoa pode de vez em quando comer um alimento que goste muito, mesmo que não seja tão saudável, para não ficar o tempo inteiro sob a pressão da dieta. Isso também serve para quebrar um padrão metabólico, tanto no ganho de massa muscular como no processo de perda de gordura.

Publicidade

Existem várias estratégias para se fazer uma refeição livre. Nosso corpo funciona através de estímulo, tudo o que você der para ele terá uma resposta, seja boa ou ruim, dependendo do que foi dado.

Se no processo de ganho de massa muscular você está comendo bastante e seu corpo não está mais crescendo, é a hora em que a refeição livre entra para mostrar ao seu corpo que você consegue comer ainda mais.

E na perda de peso também pode acontecer de seu metabolismo se igualar ao seu organismo e acabar estagnado. Isso acontece da seguinte forma: ao perceber que menos calorias estão sendo ingeridas, o corpo passa a economizar essas calorias, deixando de gastar tudo, com “medo” ficar sem energia. É aí que entra a refeição livre, para sinalizar ao seu corpo que está tudo bem com você e que ele não precisa economizar no gasto das calorias.

Biologicamente, déficit calórico (gastar mais calorias do que ingere) é ir em direção à morte, seu corpo pensa que você está morrendo por estar ingerindo pouca caloria, por isso acaba estagnado e você para de perder peso.

Quem está em bulking/superávit (processo de ganho de massa muscular) pode fazer refeição livre toda semana. E para aqueles que estão em cutting/déficit calórico (processo de perda de gordura) vai depender da resposta do organismo da pessoa, mas pode começar com refeição livre a cada 15 dias para dar um alívio psicológico e gustativo.

*Bárbara Sousa é estudante de Nutrição em Augustinópolis.

-- Publicidade --