[ENTREVISTA] “Contribuir com a construção de sonhos e projetos de vida não tem preço”

quinta-feira, 15 de outubro de 2020 às 10:25
Crislany Rezende. Foto: Arquivo pessoal.

AUGUSTINÓPOLIS – Para comemorar o Dia do Professor, o jornal Voz do Bico trouxe uma entrevista com a professora Crislany Rezende – que ministra as disciplinas de Biologia, Química e Projeto de Vida no Colégio Estadual Manoel Vicente de Souza, em Augustinópolis -, para falar sobre as alegrias e dificuldades de lecionar.

Voz do Bico – Por que você escolheu ser professora?

Publicidade

Crislany Rezende – A princípio porque gostava de Biologia, mas quando comecei na docência descobri que isso era o que eu queria porque poderia fazer diferença no mundo. Pode parecer estranho para algumas pessoas, mas um bom professor pode fazer uma grande diferença através das vidas que ele influencia.

VB – Você nota alguma diferença em ser professora no Bico do Papagaio, em relação ao restante do Tocantins ou do Brasil?

CR – A principal diferença é que aqui registramos um número muito reduzido de agressão a professores, os alunos respeitam mais, o que não acontece nas cidades maiores, como São Paulo, onde vemos notícias de que os professores são constantemente ameaçados e até agredidos fisicamente no exercício da função.

VB – Qual você acha que é a maior necessidade dos alunos em geral, para uma melhor educação?

CR – Pela minha experiência, a ausência da família no processo educativo colabora muito para o fracasso escolar, principalmente no ensino médio, onde atuo. Muitas vezes os pais não dão a atenção devida e isso influencia em vários fatores, como no interesse dos alunos pelos estudos.

VB – Quais são os principais desafios de ser professor?

CR – A falta de materiais essenciais para a preparação de aulas diferenciadas e o pouco tempo para planejamento, tendo em vista todo o estudo necessário para realizar uma aula interessante, além da parte burocrática presente na docência. Essas são algumas das principais dificuldades, sem contar com a desvalorização da profissão.

VB – Pode relatar um fato marcante que ocorreu na sua vida como professora?

CR – O mais marcante para mim tem sido alguns depoimentos recebidos por alunos agradecendo a forma com que me preocupo e busco ajudá-los nas suas necessidades individuais. Já ouvi alunos que me procuraram para agradecer a empatia com que os trato e como isso interferia positivamente na sua vida. Isso me deixou muito feliz porque, além de alunos, estamos lidando com pessoas que têm suas dificuldades e precisam de apoio. Poder contribuir com a construção de sonhos e projetos de vida não tem preço.

(Voz do Bico)

-- Publicidade --