Expedicionários fazem a III Volta ao Bico e lamentam a degradação sofrida pelos rios Araguaia e Tocantins

segunda-feira, 31 de julho de 2017 às 12:40
10 Visualizações
previous arrow
next arrow
previous arrownext arrow
Slider

Pelo terceiro ano consecutivo os Expedicionários Araguaia – Tocantins percorrem em pequenas embarcações os rios que dão nome a expedição, perfazendo a volta ao Bico do Papagaio, tendo com ápice do passeio o encontro dos dois gigantes rios que formam a bacia hidrográfica Araguaia/Tocantins, que ocupa uma área estimada em 967 mil km², drenando aproximadamente 10% do território nacional.

Publicidade

Os Expedicionário este ano partiram do município de Praia Norte, mais precisamente da Chácara Fortaleza, propriedade do engenheiro civil Cleuton Kilinger, ele próprio integrante do grupo, na manhã do dia 28, em doze embarcações e cinquenta e quatro pessoas entre adultos e crianças, percorreram um total de 164km até o destino oficial, conhecido com Rebojo, no rio Araguaia, onde chegaram no final da tarde do dia 29. No dia seguinte um pequeno grupo continuou a viagem até a cidade de Araguatins, percorrendo mais quarenta 44km.

DEGRADAÇÃO

A cada ano que passa, conforme as observações dos participantes que estiveram nas três edições da “Volta ao Bico”, fica mais visível o baixo nível das água em ambos os rios, são mais e maiores os bancos de areia, o assoreamento provocado pelo desmatamento da mata ciliar e o quantitativo de lixo encontrados em todo percurso que são dispensados nas águas dos rios Araguaia e Tocantins. “Toda esta situação é muito triste de se ver, e deve suscitar preocupação de todos, uma vez que os rios são fontes de vida para todos e fonte sustento para muitos”, lamentou João Carlos, um dos organizadores do evento.

Já Genizia Paula, secretária de Meio-Ambiente de São Sebastião sustenta com pesar que é muito preocupante a situação. “Eu nasci e me criei na região ribeirinha e é do rio Tocantins que nós tiramos nossa sobrevivência e se o rio está morrendo, nós também estamos. O rio é a nossa vida, é a nossa alegria e nós estamos com medo de perder ele, é só tirando, sem repor, e o rio está secando cada vez mais é necessário que aja ações conjunta da sociedade civil e pública eficazes”.

PRESERVAÇÃO

Acompanhando a expedição desde a I Volta ao Bico, o portal Voz do Bico tem registros fotográficos que mostram a evolução do que muitos chamam “lenta agonia” e do descaso na preservação de suas matas ciliares. Nesta edição foram entrevistados secretários de Meio-Ambiente e Turismo dos municípios de Praia Norte, Sampaio, Buriti e São Sebastião e o prefeito de Carrasco Bonito. Todos destacam que há necessidades de ações urgentes que devem partir principalmente daqueles que vivem, como os ribeirinhos e pescadores dos rios e das autoridades com ações de impactos de proteção ambiental.

O portal Voz do Bico publicará nos dias que seguem outros registros e entrevistas da secretários e prefeitos que apoiaram  os Expedicionários – III Volta ao Bico este ano.

Veja vídeo com João Carlos, um dos líderes do grupo de Expedicionário, e suas observações a respeito do estado de conservação dos rios Tocantins e Araguaia.

 

-- Publicidade --