Mototaxistas reclamam da atuação de clandestinos em Augustinópolis

sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018 às 12:04
Um dos pontos de atuação dos clandestinos. (Divulgação / AMAT)

Alan Milhomem / Voz do Bico

AUGUSTINÓPOLIS – Os mototaxistas de Augustinópolis estão revoltados com a atuação de profissionais clandestinos na cidade. Segundo eles, mototaxistas e taxistas irregulares de Praia Norte e Sampaio fazem ponto próximo ao Banco de Brasil e ao Laboratório Santa Maria. Além disso, há pessoas sem autorização atuando nas proximidades do antigo Hotel Pinheiro.

Publicidade

De acordo o presidente da Associação de Mototaxistas de Augustinópolis do Tocantins (AMAT), Juciney Bezerra, conhecido como Ney mototaxista, a atuação dos clandestinos está prejudicando os 30 trabalhadores regulares que têm autorização para fazer o transporte de passageiros na cidade. Ao todo, são 35 profissionais regulares que atuam na cidade, sendo 15 da AMAT e outros 20 da Associação de Mototaxistas de Augustinópolis (AMA).

Ainda de acordo com o presidente, eles pagam os impostos necessários para a realização do trabalho e possuem cursos de capacitação para atuarem no transporte de passageiro. Enquanto os irregulares, há até pessoas sem habilitação atuando como mototaxistas.

Ney ressaltou que já procurou as autoridades da cidade em busca de ajuda para coibir o trabalho dos clandestinos na cidade, pois quando não há guarda municipal no município, o trabalho de fiscalização no trânsito é realizado pela PM.

“Nós já procuramos o prefeito, vereadores, Ministério Público e a Polícia Militar. Eles se comprometeram a nos ajudar, mas o trabalho tá lento e nós precisamos de uma ação urgente porque estamos sendo prejudicados”, afirmou. Segundo o presidente, o Código Brasileiro de Trânsito estabelece multa e apreensão do veículo para pessoas que atuam em um município com alvarás de outras localidades.

Ainda na tentativa de resolver o problema, está agendada uma reunião com a Defensoria Pública Estadual no próximo dia 7, às 9h. Os presidentes da AMA e AMAT, além dos associados devem participar do encontro.

-- Publicidade --